PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Luan diz que derrotas na Recopa e Supercopa doeram muito: 'Difícil demais'

Luan comemora gol marcado para o Palmeiras contra o Athletico - Marcello Zambrana/AGIF
Luan comemora gol marcado para o Palmeiras contra o Athletico Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

05/12/2021 10h00

Peça fundamental na conquista do bicampeonato da Libertadores de forma consecutiva, Luan concedeu entrevista exclusiva ao LANCE!/NOSSO PALESTRA neste sábado (04) e falou sobre as dificuldades que enfrentou após as derrotas para o Defensa y Justicia e Flamengo, na Recopa e Supercopa do Brasil, respectivamente.

Em março deste ano, o Nosso Palestra soube que a diretoria via como 'insustentável' a relação entre o jogador e a torcida depois das desilusões nos torneios. Questionado sobre a possibilidade de ter deixado o clube, Luan contou como atravessou esse momento.

"Olha, vou ser bem sincero. Acho que nunca falei sobre isso. Aquele momento foi muito difícil, pois, assim que acabou o jogo, meu número vazou e eu recebi fotos dos meus filhos e endereço de onde eles estudavam. A primeira coisa que eu fiz, então, foi desligar o celular para descansar e pensar", revelou, acrescentando sobre a importância do diretor de futebol do Alviverde no processo.

"O Anderson Barros foi conversar comigo e disse: 'Luan, se tem uma coisa que posso dizer é que tudo passa, sejam momentos bons ou ruins. Tenho certeza que tudo vai voltar ao normal'. Eu vi muitos torcedores pedindo para eu sair, falando que iriam tirar a minha paz. Mas, a partir daquele momento, foi quando eu consegui encontrar a minha paz. Foi ali que eu vi que meus companheiros, treinador, diretoria e família estavam fechados comigo. Então, passei a tentar direcionar a minha energia para as pessoas que estão ao meu lado, que acompanham o meu dia a dia. Foi quando eu encontrei a minha paz", complementou.

Futebol