PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Formiga recebe reverência de Marta e colegas de Seleção e se emociona com presença da mãe no estádio

26/11/2021 00h54


A emoção marcou a noite de despedida de Formiga da Seleção Feminina. Após o apito final que decretou a goleada por 6 a 1 sobre a Índia, na quinta-feira (25), em jogo válido pelo Torneio Internacional de Futebol Feminino, a meia recebeu uma série de homenagens.

Além de uma placa que tinha o símbolo infinito e a inscrição ""Formiga, o seu 8 é eterno e você é eterna"", a jogadora de 43 anos foi saudada por jogadoras de Brasil e Índia. Em seguida, Marta entrou em campo com um buquê de flores e disse em tom de brincadeira.

- Não é pedido de casamento não - para, em seguida, emendar:

- Quero agradecer a uma das maiores atletas da Seleção. E tenho a certeza de que você tem o carinho daqui de Manaus, de que teve o privilégio de ver esse jogo - completou.

Logo depois, Formiga fez um discurso em campo.

- Agradeço a todos pelo carinho. Obrigado a todos que se empenharam bastante para que hoje isso acontecesse. Quem ganha com isso é o futebol feminino, com vocês aqui prestigiando a nossa Seleção. E que continue dessa forma. Vou continuar a contribuir porque sei que muitas dessas garotas têm um sonho - afirmou, destacando:

- Tive o privilégio de jogar com a melhor jogadora do mundo (Marta]. Obrigado, nossa Rainha. Obrigado, minha mãe, sou grata à senhora por tudo. A senhora me deu a oportunidade de estar aqui hoje. Obrigado, Brasil. Obrigado, Manaus. Não esqueçam, comprometimento com trabalho sério - completou.


Em entrevista ao SporTV, Formiga falou sobre a presença de sua mãe, Cecília, na arquibancada.


- Não tenho nem palavras. Para mim foi um dos maiores presentes ter minha mãe aqui nesse momento. Quantas vezes sonhei com esse momento e ele chegou. Foi uma noite perfeita. A única coisa que eu desejo é que minha mãe tenha anos e anos e possa me acompanhar agora fora das quatro linhas. Ela sabe que o meu desejo é continuar ajudando essas meninas, que passam por dificuldades no Brasil, precisam de estrutura - disse.

Futebol