PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Thiago Wild é indiciado por supostos crimes contra ex-namorada

26/10/2021 17h50


Informações do Globoesporte.com trazem à tona nesta terça-feira que Thiago Wild foi indiciado pela polícia do Rio de Janeiro após investigação conduzida no bairro de Jcarepaguá, na capital carioca.

Sua ex-namorada, com o qual tinha uma união estável, Thayane Lima, de 30 anos, o denunciou por violência psicológica, injúria, ameaça e agressão. A polícia investigou e encaminhou o inquérito criminal para a 1ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Violência Doméstica de Jacarepaguá. O Ministério Público pode ou não acolher o inquérito.

Wild, mais jovem campeão no Brasil de um torneio ATP, em março do ano passado, alega ter sido vítima de tentativa de extorsão por parte de Thayane e conseguiu uma ação favorável na justiça para que Thayane não publique conteúdo nas redes sociais sobre o relacionamento.



Thayane afirmou no boletim de ocorrência que teria sido agredida pelo atleta com ferimento no dedo da mão esquerda. Também relatou que teria sofrido ameaças, recebido xingamentos e sido traída por Thiago.



Na decisão de indiciamento, a delegada aponta que Thiago cometeu os delitos de injúria, vias de fato e violência psicológica contra a mulher. Os fatos teriam ocorrido no dia 8 de agosto dias depois do tenista ter voltado da 50 dias de viagem a torneios na Europa.



Além do inquérito criminal, Thayane e sua advogada ingressaram com ação na esfera cível para pedir indenização por danos morais e materiais.


Thiago já vem sofrendo problemas com a investigação que agora virou indiciamento. Ele perdeu patrocínio da marca ASICS que não renovará contrato com o atleta.



Wild enviou um vídeo para o Ge.com no qual diz: "Fala, pessoal. Resolvi hoje vir gravar esse vídeo para comentar sobre os acontecimentos das últimas semanas. Eu sei que eu escrevi e falei coisas que não deveriam ter sido ditas nem escritas. Me arrependo desses momentos de exaltação. Fui totalmente exposto por tudo isso. E, por orientação de meus advogados, decidi ficar em silêncio. Mas gostaria de reiterar que não houve abuso psicológico nem agressão física e os processos em curso vão mostrar isso, além de também eu ter sofrido uma tentativa de extorsão. Eu sei que todo término de relacionamento é pesado, doloroso, mas me arrependo muito de como o meu terminou e gostaria de poder voltar meu foco a minha carreira", disse.

A assessoria de Wild enviou um comunicado para o site onde afirma que '"áudios e vídeos já apresentados às autoridades competentes comprovam a falsidade e ilegalidade das acusações, além da tentativa de extorsão por parte de Thayane Lima da Silva e pessoas a ela relacionadas".

Wild disputa esta semana o challenger de Lima, no Peru, onde jogará as oitavas de final.

Futebol