PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Altos gastos, goleada para o rival e pressão no treinador: veja os fatores para a crise no Manchester United

25/10/2021 16h58


O Manchester United vive, nos últimos meses, o que pode ser o início de uma grande crise. Após a goleada por 5 a 0 sofrida para o Liverpool neste domingo, os Diabos Vermelhos somam resultados negativos e uma falta de protagonismo de algumas de suas estrelas. O LANCE! explica alguns dos fatores para a fase negativa da equipe.

Veja a tabela do Inglês

PROBLEMAS DEFENSIVOS

O setor defensivo do Manchester United enfrentou muitos problemas nas últimas temporadas, e reforçou a zaga nesta janela de transferências com a contratação de Raphael Varane, ex-Real Madrid, pelo valor de 40 milhões de euros.

Apesar do hype na contratação do zagueiro francês, uma lesão afetou o planejamento da equipe para a temporada. O jogador sofreu um problema na virilha no meio do mês, e já perdeu três partidas até o momento, sendo duas derrotas para Leicester e Liverpool e uma vitória contra a Atalanta.

+ Jornal inglês cobra demissão de técnico do Manchester United

MUDANÇA TÁTICA
Para a temporada 2021/2022, o Manchester United fez grandes contratações, sendo a principal delas a de Cristiano Ronaldo. Além de CR7, os Diabos Vermelhos também contrataram Jadon Sancho para o ataque. A equipe, porém, ainda não se adequou ao novo esquema tático. Ao L!, o jornalista Lucas Filus, do Footure, falou sobre os problemas táticos do time.

- A pressão pra dar o 'próximo passo' já existia, ficou ainda maior com a chegada de Cristiano Ronaldo e o comandante não está dando conta do recado. Na tentativa de se impor mais, o time não teve sucesso nisso e se enfraqueceu em outros aspectos, principalmente defensivos. A marcação é muito frágil, a construção está 'travada' e o ataque decaiu - mesmo com grandes reforços - disse o jornalista.

+ Nome de Antonio Conte ganha força no Manchester United

PRESSÃO NO TREINADOR
Após os resultados negativos, o treinador do Manchester United, Ole Gunnar Solskjaer, passou a sofrer uma forte pressão por parte da imprensa estrageira e de parte da torcida. Jornais europeus já cogitam a busca de um substituto, com nomes como Antonio Conte e Zinedine Zidane sendo cotados para o cargo.

- Mesmo com um estilo mais 'positivo' do que o do seu antecessor, José Mourinho, o norueguês sempre focou em uma dose de cautela para ter certa estabilidade enquanto o trabalho ia se desenvolvendo. De uma hora pra outra, porém, parece ter adotado uma postura mais 'solta' e isso não trouxe crescimento. Pelo contrário - falou Filus.

Na sétima colocação da Premier League e com resultados negativos, Solskjaer é fortemente pressionado não apenas pela posição na tabela, mas também pelo desempenho recente do Manchester United. Segundo Filus, o treinador norueguês pode deixar o cargo caso a situação seja mantida.

- Dentro desse contexto problemático, quase nenhum jogo da temporada convenceu e a média das atuações é preocupante. Mesmo sendo um ídolo do clube e tendo o apreço de jogadores e funcionários - ele sempre foi visto como um ótimo gestor de pessoas -, uma hora a conta chega e há fortes indícios de que Solskjaer realmente possa cair em breve -concluiu Lucas Filus.

+ Salah faz hat-trick, e Liverpool aplica goleada histórica no Manchester United em Old Trafford

A mudança de temporada também serviu para uma queda brusca no desempenho de alguns jogadores. Paul Pogba, que começou a temporada de forma bastante positiva, passou a ter exibições apagadas, culmindo em sua expulsão na goleada do Liverpool por 5 a 0 no domingo. Cavani, importante para equipe em 20/21, perdeu espaço para Cristiano Ronaldo, e agora ocupa o banco. Jadon Sancho não conseguiu se firmar, e passa parte de seu tempo na reserva.

Com cifras milionárias e valores altos, o Manchester United investiu pesado nesta temporada após muito tempo de poucos gastos, mas o resultado parece não sair. Cristiano Ronaldo não é um atacante que ajuda na marcação e na pressão, e Solskjaer enfrenta problemas para contornar tal problemática. Resta saber se, até a próxima janela de transferências, em janeiro, o treinador consegue se manter no comando dos Diabos Vermelhos.

* - estagiário sob supervisão de Cayo Pereira

Futebol