PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Neymar recorda lesão na Copa de 2014 e diz que quase parou de andar

11/10/2021 13h09

Após revelar que a Copa do Mundo do Qatar, em 2022, deve ser a última de sua carreira, Neymar também falou sobre um dos momentos mais difíceis de sua carreira. Em entrevista à "DAZN", que produz um documentário sobre o craque, o camisa 10 passou a limpo a lesão nas costas no Mundial de 2014, contra a Colômbia, que tirou o jogador da seleção brasileira do torneio.

O brasileiro sofreu dura entrada de Camilo Zúñiga no segundo tempo das quartas de final da Copa do Mundo de 2014, no Castelão, em Fortaleza, e precisou deixar o campo de maca. Segundo o atacante, este foi o momento mais complicado como jogador.

"Foi um dos piores momentos da minha carreira. E acabou tirando o meu sonho de continuar jogando a Copa do Mundo, jogando a semifinal, as finais... Quando eu sinto as costas, o Marcelo tenta me levantar, mas estava doendo muito. E eu tento mexer as pernas, só que não consigo. Eu não tenho forças para levantar", disse Neymar, que completou:

"Eu disse: "Não dá, não dá, eu não sinto nada". Aí me levaram para a enfermaria do estádio, acho que faltavam dois minutos para acabar o jogo. Eu lembro que estava com a perna dobrada, e os médicos a esticaram e eu senti um choque, mas eu não conseguia sentir meus pés. Foi onde eu comecei a chorar desesperadamente", completou.

Neymar, que ficou quase dois meses sem entrar em campo após a contusão, afirmou que temeu pelo pior. Segundo o atleta, os médicos disseram que por pouco o jogador não ficou paraplégico.

"Me levaram para o hospital, faço os exames e o médico me disse: "Tenho duas notícias: uma boa e uma ruim. Qual você quer primeiro?". Eu pedi a ruim e ele me disse que eu estava fora da Copa do Mundo. E, já chorando, eu perguntei qual era a boa. E ele me disse que se fosse dois centímetros para o lado (a lesão) eu não andaria mais. Aí eu comecei a chorar" contou Neymar.

Na sequência do Mundial, sem Neymar, o Brasil perdeu para a Alemanha por 7 a 1 na semifinal do torneio. Na disputa do terceiro lugar, com o camisa 10 no banco de reservas, mas sem condição de jogo, a seleção brasileira foi novamente derrotada, desta vez para a Holanda, por 3 a 0.

Seleção Brasileira