PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fifa marca encontro para debater Copa do Mundo a cada dois anos

20/09/2021 15h07


A Fifa informou nesta segunda-feira (20) que realizará uma cúpula virtual com suas filiadas no dia 30 de setembro para debater mudanças no calendário internacional do futebol. A principal delas seria a realização da Copa do Mundo a cada dois anos, em vez de quatro.

A mudança poderia levar mais seleções à fase final da Copa do Mundo, além da chance de mais países sediarem o torneio. A partir do Mundial de 2026 haverá o aumento de 32 para 48 equipes na competição.

Se a alteração for aprovada, a Copa do Mundo passará a ser disputada a cada dois anos após a edição de 2026, que será realizada nos três países da América do Norte (Canadá, Estados Unidos e México).

"Há um amplo consenso de que o calendário internacional deve ser reformado e aprimorado. Após convites aos interessados, incluindo todas as confederações, no início de setembro, as discussões estão sendo organizadas nas próximas semanas", escreveu a Fifa, em nota oficial.

+ Luiz Gomes: 'Copa a cada dois anos pode ser um tiro no pé da Fifa'

O francês Arsène Wenger, ex-treinador do Arsenal e atualmente diretor de desenvolvimento da Fifa, voltou a defender este mês um torneio internacional de seleções todos os anos, o que teria efeitos na Copa do Mundo e em competições continentais, como a Eurocopa e a Copa América.

"A FIFA tem o compromisso de ser um fórum para debates significativos, envolvendo uma ampla gama de interessados, incluindo torcedores, e espera discussões sobre o crescimento sustentável do futebol em todas as regiões do mundo, em todos os níveis", concluiu a entidade máxima do futebol.

A Associação Europeia de Clubes, o Fórum das Ligas Mundiais e o sindicato dos jogadores mundiais, a FIFPRO também participarão do encontro virtual. Até o momento, entidades como a Uefa e a CONMEBOL, além das federações portuguesa e alemã, se mostraram contrárias à ideia de uma Copa do Mundo bienal.

Na semana passada, a Fifa divulgou o resultado de uma enquete online com mais de 23 mil pessoas que mostra 55% de apoio à iniciativa de reduzir o intervalo entre as Copas do Mundo.

Para o torneio de 2030, a América do Sul, com Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai, disputa a candidatura com a Europa, mais precisamente a Inglaterra. A Fifa, por sua vez, deseja expandir para o Reino Unido, contemplando País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte. Espanha e Portugal, em conjunto, também estão na briga. A candidatura africana poderia ser a escolhida em 2032, enquanto a Ásia, com a China como favorita, receberia o Mundial em 2034.

Futebol