PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Relembre jogadores revelados pelo Santos que deixaram o clube de graça

27/07/2021 13h07


O atacante Kaio Jorge assinou um pré-contrato com a Juventus, da Itália, e poderá sair de graça do Santos caso a equipe italiana não faça uma proposta para tirar o camisa 9 de imediato. Como o prazo para o final do vínculo do jogador com o Peixe é inferior a seis meses, termina em dezembro, o pré-contrato pode ser assinado.

O pré-contrato é válido a partir de janeiro de 2022. No entanto, segundo apuração do LANCE!/Diário do Peixe, a Juventus fará uma proposta ao Santos nos próximos dias para tentar levar o jogador ainda em agosto. Esse é um desejo do atleta para não deixar o Alvinegro "de mãos vazias". Caso não, Kaio Jorge pode sair de graça já em janeiro.

Artilheiro do Santos na temporada, Kaio Jorge pode entrar na longa lista de atletas que foram revelados pelo Peixe e saíram de graça nos últimos anos. O DIÁRIO fez um levantamento de alguns jogadores que tiveram o mesmo caminho, alguns sem sequer estrarem na equipe profissional. Uns casos foram parar na justiça, em outros foram feitos acordos. Lembre das histórias:

Yuri Alberto

Yuri assinou com o Internacional até 2025 e a transferência foi uma surpresa, já que os gaúchos emitiram uma nota dias antes afirmando que haviam desistido da contratação. O Peixe teria que gastar cerca de R$ 10 milhões em luvas já no ato da renovação de contrato. Santos e Internacional não divulgaram quais foram as condições do acordo para a transferência do atacante. O Peixe tinha dívidas com o clube gaúcho pelas compras de Leandro Damião e Eduardo Sasha e os valores destas pendências foram abatidas na negociação.

Gustavo Henrique

Jogou no Santos até o final da temporada de 2019 e chegou a ser capitão do time. O jogador e o clube viveram um imbróglio de quase um ano discutindo uma possível renovação e o zagueiro acabou deixando o time no início de 2020 e defende o Flamengo. Para liberar o atleta poucos dias antes do fim de seu contrato, Santos e Gustavo Henrique entraram em acordo sobre pequenas dívidas que o clube tinha com o defensor.

Robson Bambu

Trocou o Santos pelo Athletico-PR em 2018, mas o Peixe entrou com um processo na CNRD alegando não ter respeitado o direito de preferência para a renovação do primeiro contrato de profissional. O clube ganhou uma indenização de R$ 7 milhões pela saída do zagueiro, que já foi negociado com o Nice (França).

Léo Cittadini

Chegou a ter status de titular no Peixe em 2018, mas nunca conseguiu convencer e também foi atrapalhado por lesões, que interromperam suas maiores sequências. O Santos tentou renovar com o jogador e ofereceu cerca de 150 mil reais mensais, mas não houve acordo. Deixou o time no começo de 2019 para jogar no Athletico-PR.

Giovanni Manson

Tinha contrato de formação até abril de 2019, não chegou a um acordo para a assinatura do primeiro contrato profissional e então deixou a Vila Belmiro, rumo ao Ajax. O Peixe acionou a FIFA e a CBF para impedir a transferência do meia para o clube holandês, buscando os seus direitos e receberá cerca de 1 milhão de euros.

Matheus Guedes

O Santos chegou a protocolar uma proposta formal na Federação Paulista de Futebol para garantir o direito de prioridade para a renovação do primeiro contrato, mas o zagueiro não aceitou a proposta e foi defender o Portimonense.

Danilo

Danilo Pereira foi contratado pelo Ajax em setembro de 2017 após se destacar no Paulista Sub-20 pelo Santos. Ele havia feito sete gols e sete assistências pelo Peixe na competição antes de se transferir para o clube holandês. O Santos também acionou a FIFA nesse caso.

Diego Cardoso

Bicampeão da Copa São Paulo pelo Santos, nunca se firmou na equipe principal. Chegou a ser emprestado algumas vezes enquanto ainda era jogador do Peixe, mas não teve seu vínculo renovado. Defende o Botafogo de Ribeirão Preto.

André Anderson

Foi o artilheiro santista no Campeonato Paulista Sub-17 de 2016, com 15 gols, assinou seu primeiro contrato profissional em novembro de 2015, aos 16 anos. O Santos tinha a preferência para a renovação de contrato com o jogador, mas não conseguiu chegar a um acordo. O Peixe chegou a ameaçar notificar a Fifa sobre a situação, mas por insistência do próprio atacante foi feito um acordo entre os clubes. O Santos recebeu 400 mil Euros pela transferência e ainda ficou com 20% dos direitos sobre o jogador.

Lucas Lima

O mais conhecido e mais polêmico caso. Lucas Lima viveu o auge de sua carreira com o Santos. Foram quatro anos de clube, com o bicampeonato paulista, convocações para Seleção Brasileira e com seu nome sendo cogitado até no Barcelona. Saiu no final de 2017, trocando o Peixe pelo rival Palmeiras e sendo acusado pela torcida de fazer corpo mole nos últimos meses de contrato.

Futebol