PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Justiça cita 'expressiva torcida' do Flamengo para justificar nomeação de Landim como interventor na CBF

26/07/2021 18h52


A decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, anulou a eleição de Rogério Caboclo e nomeou Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, como um dos interventores no comando da CBF. A justificativa do juiz Mario Cunha Olinto Filho, da 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca, foi a "expressiva torcida" do clube carioca.

+ Com 'fome de vitória', Renato resgata virtude do elenco para manter 100% de aproveitamento no Flamengo

Na sentença do magistrado, é possível ver o seguinte trecho: "Nomeiam-se os senhores Luiz Rodolfo Landim Machado (Presidente do clube de expressiva torcida, o Flamengo) e Reinaldo Rocha Carneiro Bastos (Presidente da Federação Paulista de Futebol), para, transitoriamente, cumprirem as determinações acima listadas."

A decisão nomeia Landim e Reinado Carneiro Bastos para comandaram a CBF de forma provisória. No período de 30 dias, eles teriam como obrigação a "convocação do Colégio Eleitoral, composto pelas Federações e times da primeira divisão do campeonato brasileiro, para votarem a alteração estatutária no que diz respeito a redefinição das regras do estatuto de 2015."

Agora, os dirigentes precisam aceitar a nomeação, o que ainda não aconteceu. Em nota em conjunta, eles disseram que analisam o caso antes de tomar a decisão.

- Os presidentes da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, e do Clube de Regatas do Flamengo, Rodolfo Landim, informam que analisarão em conjunto com federações, clubes e advogados a decisão da Justiça do Rio de Janeiro que os nomeiam interventores da Confederação Brasileira de Futebol. Tão logo tomem uma decisão, os presidentes da FPF e do Flamengo se manifestarão publicamente - diz o comunicado.

+ Fla na cola do G-4: veja a tabela completa do Brasileirão

Desde o início de 2019 no cargo, Landim vive seu último ano de mantado como presidente do Flamengo. A princípio, ele será candidato da situação e tentará a reeleição para os próximos três anos no pleito marcado para novembro.

Futebol