PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Flavia celebra vaga na final da trave e revela apoio de Rebeca

25/07/2021 11h49


Não foi a estreia dos sonhos para Flavia Saraiva em Tóquio. A ginasta brasileira até conseguiu uma vaga na final da trave, mas sofreu uma lesão no tornozelo direito durante a apresentação no solo, precisou desistir do salto e nem pôde comemorar a oportunidade de disputar uma medalha.

+ Veja o quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

- Eu dei uma forçada nele (no tornozelo direito) no meio da série do solo e me prejudiquei um pouco para o final. Eu tive que tomar uma grande decisão, né? Esperar para ver se eu pegava a final da trave ou entrar para tentar a final do individual geral. Foi uma decisão sábia que a minha equipe conseguiu tomar porque eu não queria desistir. Eu queria ir até o final - disse em entrevista ao canal SporTV.

Após a lesionar o tornozelo, Flavia ficou visivelmente abalada. A ginasta tentou retornar, mas tinha dificuldade para andar e precisou desistir do salto. Flavia recebeu apoio de sua equipe e de Rebeca Andrade, rasgou elogios para a companheira que ficou somente atrás de Simone Biles no individual geral.

- A Rebeca me disse palavras incríveis. Ela tem três cirurgias no joelho. Não é fácil o que ela fez. Ela voltou e correu atrás de todos os objetivos dela. Ela até falou isso para mim: 'Cara, se eu consegui depois de três cirurgias, você também consegue. Vamos lá, força' - revelou Flavia, que projetou a recuperação para a final da trave.

- Tenho uma semana e meia (de recuperação) para cuidar desse pé. Eu já havia lesionado ele antes e estou treinando não tem nem dois meses direito para competir numa Olimpíada. Tive que ter muita força para continuar treinando com dor e correr atrás do tempo perdido. Consegui chegar até aqui e estou muito feliz. Sempre tem o lado bom nas coisas. Estar numa final olímpica é muito importante - afirmou.

+ Rebeca fica atrás somente de Simone Biles; Flavia disputará final da trave

Futebol