PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tite evita 'adiantar' escalação da Seleção para duelo com o Peru, mas indica mudanças na equipe

16/06/2021 19h07


A busca por um mistério da Seleção Brasileira marcou a entrevista coletiva de Tite às vésperas do confronto com o Peru. Na tarde desta quarta-feira, o comandante falou sobre a possibilidade de mudanças sem descaracterizar a equipe canarinha no duelo válido pela segunda rodada da Copa América.

- É um desafio muito forte. É uma linha muito próxima entre dar oportunidade e descaracterizar uma equipe. A ideia é manter o que eles vêm treinando na função que eles têm no seu clube. Isso dá a sensação de confiança no domínio do seu clube, da individualidade, do desempenho individual, das conexões que eles tenham - e foi categórico:

- E em relação à escalação, o (Ricardo) Gareca tem enfrentado muitas vezes. Talvez esteja há mais tempo na seleção peruana. Utilizar ou outro dá oportunidade de saber as características. Dito isto, não vou dar a escalação. Só com uma observação: a equipe está definida, apenas publicamente não vou divulgar - completou.

O treinador não escondeu que os peruanos são adversários desafiadores.

- O resultado de 4 a 2 (nas Eliminatórias) não reflete o que foi o jogo - disse.

Cléber Xavier complementou ao falar sobre o Peru:

- É uma equipe sem Farfán, sem Guerrero, sem Aquino, passando por uma renovação, mas sabemos que vamos enfrentar dificuldades - destacou.

O treinador falou sobre a presença de Thiago Silva no elenco desde as Eliminatórias.

- É fundamental ter a experiência, o "feeling", quem vive o vestiário é importante, a presença de atleta, o ex-atleta são muito ricos. Precisa de estudo e complemento de todos nós. Existe uma ala mais jovem brasileira desses estudiosos, existem profissionais fazendo grande campanha. Tem sempre uma evolução nessa busca de conhecimento. Thiago Silva desta busca de conhecimento. Filipe Luís, Paulinho, Elias... Futebol também é estudar - disse.

O técnico também falou sobre o temor de contaminação de atletas na Seleção Brasileira por Covid-19, conforme disse anteriormente Óscar Tabárez, comandante do Uruguai.

- É bastante difícil comentar em cima de um comentário do Tabárez. Quando se chama "maestro" (professor) ele ganha a conotação de uma figura uruguaia. Eu fico torcendo para que não tenhamos nenhum caso de Covid-19, esse é meu sentimento, minha sensação. Eu futebol é privilegiado em relação a isso, eu me sinto desconfortável, a tantas pessoas em relação a vacinas. Não estou falando de política, estou falando de saúde para voltar a seus empregos. Esse conjunto é fundamental neste momento da sociedade - declarou.

A delegação da Seleção sai às 20h da Granja Comary rumo ao Rio de Janeiro. A previsão de chegada a um hotel na Barra da Tijuca é às 22h.

Futebol