PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG vence o América de Cali em noite violenta na Colômbia, com bombas e gás de pimenta

13/05/2021 23h27


O Atlético-MG venceu o América de Cali por 3 a 1, gols de Hulk, Vargas e Arana, com Moreno descontando para os colombianos. Com o resultado da partida, o time mineiro chegou aos 10 pontos, mantendo a liderança do Grupo H da Libertadores e se classificando às oitavas de final de forma antecipada, pois o La Guaira não pode mais alcançar o Galo depois de perder em casa para o Cerro Porteño, por 1 a 0. O América está eliminado tentará vaga na Sul-Americana.

Mas, o que seria uma noite especial, de bom futebol, se transformou em uma epopeia atleticana, que teve de lidar, ao lado do América, com gás de pimenta, rojões, que eram jogados nas imediações do estádio Romelio Martinez, local do jogo, em Barranquilla, em confrontos da polícia contra manifestantes contra o governo da Colômbia.

Em diversos momentos, o jogo foi interrompido, pois os efeitos do gás de pimenta eram sentidos em campo, com jogadores e todos envolvidos na partida tendo olhos e nariz irritados, além de boca seca. Os efeitos eram amenizados com água e toalhas nos rostos.

E, ao invés de haver a suspensão da partida, o árbitro uruguaio Andres Cunha insistiu na manutenção do jogo, que não foi ruim, quando a bola rolou, mas perdeu e muito sua qualidade devido aos acontecimentos externos, que afetam o povo colombiano há mais de duas semanas.

Tensão do lado de fora, tensão no estádio

Os protestos intensos da população colombiana, que contesta as ações do governo, geraram novos confrontos entre populares e a polícia, com muitos rojões sendo soltos próximos ao estádio, em Barranquilla. Dentro do estádio, podia-se ouvir os foguetes e bombas, criando tensão durante a partida, com nuvens de gás de pimenta sendo sentidas pelos jogadores em campo. Veja o vídeo abaixo.

De Nacho para Hulk, gol do Galo

O atacante alvinegro tem evoluído a cada jogo e deixou sua marca mais uma vez, abrindo o placar na Colômbia. Nacho Fernández, em todas as partes do campo, deu mais uma assistência para o companheiro marcar.

Defesa desatenta, "buraco" aproveitado pelo América

O lado esquerdo do Galo, com Guilherme Arana, ficou vazio, sem cobertura, dando espaço suficiente para o Cali ficar em ótimas condições no contra-ataque e marcar o gol de empate com Moreno.

Gás de pimenta no campo, rojões. Jogadores paralisam o jogo

As condições de jogo eram questionáveis antes do duelo entre Galo e América de Cali. E, ficou ainda mais claro que não havia ambiente para uma partida de futebol com segurança. Os jogadores dos dois times pararam o jogo aos 40 minutos do primeiro tempo e foram para os vestiários.

Futebol