PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

De eliminações à sequência imbatível: Ceni completa seis meses no Flamengo

10/05/2021 08h00

No dia 10 de novembro de 2020, Rogério Ceni aterrissou no Ninho do Urubu em meio a um turbilhão de responsabilidades: jogos decisivos nos mata-matas da Copa do Brasil e da Copa Libertadores e pressão pela arrancada no Campeonato Brasileiro. E, entre pesados revezes iniciais e a fase atual de glórias, o treinador completa seis meses, nesta segunda-feira, desde que foi apresentado como técnico do Flamengo.

Até sagrar-se octacampeão brasileiro, o Flamengo de Ceni penou. Foi eliminado de ambos os torneios citados acima, para São Paulo (nas quartas) e Racing (nas oitavas), respectivamente, e num intervalo de 13 dias. Restara o Brasileirão para a redenção e, por que não, manutenção do trabalho.

O começo desta temporada também tem colaborado significativamente para Rogério Ceni cair nas graças da torcida. Além do título da Supercopa do Brasil sobre o Palmeiras, o Fla vem de uma sequência de seis vitórias consecutivas, algo que não ocorria desde a Era Jorge Jesus (ou março de 2020).

"Esse time atua muito parecido com que eu trabalhava em 2019, mas não aqui (em relação ao Fla de Jesus). É o jeito que eu sempre joguei, com um lateral de armação, não um volante de marcação. Mas buscando qualificar cada vez mais a saída de jogo. Fico feliz com uma comparação boa, porque é um grande momento do Flamengo", falou Ceni, em recente coletiva.

"O estilo de jogo que o Flamengo joga hoje é mais do que eu entendo sobre futebol. Não me baseio muito no passado. Fico feliz só de ter uma comparação com um cara tão vitorioso e que teve uma história aqui no Flamengo. Que a gente possa acumular mais uma vitória. Dessas vitórias, três foram na Libertadores. E acho que isso é um peso maior nessas seis vitórias seguidas", completou

De fato, a sequência ganha em notoriedade pois colaborou para encaminhar a vaga antecipada do Fla às oitavas da Libertadores e assegurar a da decisãodo Campeonato Carioca após duas goleadas sobre o Volta Redonda.

Com bastante mérito em implementações, como Willian Arão na zaga e Diego Ribas como volante, além do constante espaço dado ao promissor João Gomes, a "mão" de Ceni vive um período de alta, e o treinador colhe o clima agradável no vestiário. A brincadeira de Gabigol ao ser substituído no último sábado, por exemplo, reflete isso - e contrasta com o período em que o centroavante fazia questão de externar a sua insatisfação com o comandante. São tempos de paz.

Agora, o Flamengo de Rogério Ceni volta os holofotes para a Libertadores, quando, nesta terça-feira, às 21h30, visita o Unión La Calera, pela quarta rodada do Grupo G. Uma vitória garante a vaga nas oitavas.

Números de Ceni no Flamengo

Jogos: 33
Vitórias: 19
Empates: 7
Derrotas: 7
Aproveitamento: 64,6%
Títulos: Brasileirão, Supercopa do Brasil e Taça Guanabara

Artilheiros da Era Rogério Ceni

Gabigol - 22 gols
Arrascaeta - 10 gols
Pedro - 9 gols
Bruno Henrique - 8 gols
Vitinho - 4 gols
Willian Arão - 3 gols
Everton Ribeiro, Isla, Gerson e Michael - 2 gols
Filipe Luís, Pepê, Gustavo Henrique e Diego - 1 gol

Jogadores que mais atuaram com Ceni

- Arrascaeta / Bruno Henrique / Everton Ribeiro / Vitinho (30 jogos)
- Gerson (28 jogos)

- Rogério Ceni utilizou 37 jogadores diferentes em 33 jogos pelo Flamengo

Flamengo