PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Salgado apresenta balanço de 100 dias no Vasco e vê 46% das metas atingidas

Jorge Salgado e sua diretoria apresentam um balanço de ações de seus 100 primeiros dias na gestão do Vasco - Rafael Ribeiro / Vasco
Jorge Salgado e sua diretoria apresentam um balanço de ações de seus 100 primeiros dias na gestão do Vasco Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

06/05/2021 11h20

O Vasco apresentou, na manhã desta quinta, um balanço dos 100 primeiros dias da gestão do presidente Jorge Salgado. No documento, a nova administração do clube acredita ter cumprido 46% do planejado. Vale destacar que o mandatário cogitou divulgar quais seriam as ações nesses primeiros 100 dias, mas preferiu adiar em virtude do rebaixamento do Cruz-Maltino e das mudanças feitas a partir da queda na receita.

No início do documento, Jorge Salgado e seus colaboradores citam a maneira como encontraram o Gigante da Colina. Eles afirmaram que o clube não possuía processos claros de gestão e apresentava números alarmantes de déficit operacional, dívidas em constante crescimento, receitas estagnadas e atrasos em pagamentos de salários e fornecedores em todas as áreas.

Além disso, eles explicam que o Vasco enfrenta o quarto rebaixamento de sua história, algo que gera queda na receita, impacto direto no marketing e uma menor visibilidade nos ativos. Outro ponto destacado são as sedes: Calabouço, Lagoa e São Januário, que segundo os colaboradores necessita de intervenções emergenciais. Com isso, eles destacam as seis premissas do planejamento da gestão (Clique aqui e confira o plano de ação do clube completo):

- Orgulho e Reencontro com Nossa História, Valores e Tradições
- Reestruturação Administrativa
- Reestruturação Financeira
- Reestruturação e modernização do Futebol
- Revitalização do Patrimônio
- Reforma do Estatuto

O clube também definiu 10 objetivos para os primeiros 100 dias da administração e estabeleceu 48 metas, em alusão ao título de 1948 (Copa dos Campeões da América, pelo Expresso da Vitória). Entre elas, o clube calcula ter alcançado 46%, e os outros 48% seguem em andamento neste triênio. Outros 10% tiveram que ser adiados e ainda não foram realizados.

1. Estar entre as cinco maiores receitas do Brasil
2. Aprimorar nosso patrimônio
3. Reestruturar o endividamento do Vasco da Gama
4. Equacionar o fluxo de caixa de curto prazo
5. Recuperar a tradição nos Esportes Olímpicos
6. Futebol forte e vencedor
7. Reformar o Estatuto
8. Criar um Plano Rígido de Integridade
9. Resgatar o DNA Social do Clube
10. Simplificar a vida associativa do sócio e do torcedor

Com o rebaixamento, o clube teve uma queda brusca na receita e reduziu em 30% a folha salarial de seu elenco e em 40% de funcionários do futebol. Nesta reestruturação, também houve uma reformulação na comissão técnica e os novos jogadores contratados seguem o modelo com metas de produtividade e bônus de resultado.

A gestão afirmou também ter reformulado o departamento médico, padronizado os contratos dos atletas, mudança na estrutura interna do Centro de Treinamento com a realocação de salas, materiais e definição de salas. Outros pontos destacados foi a parametrização de de dados estatísticos como GPS com percentual de gordura, massa corporal, entre outros detalhes importantes na avaliação dos atletas.

No documento apresentado, a gestão cita estratégias para equacionar a dívida do Vasco, que gira em torno de R$ 832 milhões, de acordo com o balanço divulgado na semana passada. Para isso, pretendem equacionar o fluxo de caixa a curto prazo para diminuir os impactos desse problema e ter um plano inicial de captação financeira para a sequência do triênio com um comitê de finanças.

Vasco