PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ketleyn Quadros conquista a prata no Grand Slam de Kazan de judô

06/05/2021 16h05


A meio-médio Ketleyn Quadros (63kg) abriu o quadro de medalhas para o Brasil no Grand Slam de Kazan, na Rússia, nesta quinta-feira, 06, ao conquistar a prata na final contra a polonesa Agatha Ozdoba-Blach. Nas preliminares, Ketleyn venceu três lutas por ippon, superando Mokhee Cho (Coreia do Sul), Cristina Cabana Perez (Espanha) e Andreja Leski (Eslovênia).

Na decisão pelo ouro, a brasileira chegou a projetar a adversária no tempo regulamentar, mas a revisão de vídeo não marcou o waza-ari para Ketleyn. No tempo extra, em situação muito parecida, a polonesa projetou Ketleyn e a arbitragem validou o ponto que deu o título à Blach.

Essa é a segunda final consecutiva de Ketleyn Quadros no Circuito Mundial. Em abril, ela conquistou seu primeiro ouro em Campeonato Pan-Americano, em Guadalajara. Aos 33 anos, a medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, vive um de seus melhores momentos na carreira desde o pódio olímpico e se aproxima cada vez mais de sua segunda participação, em Tóquio 2020.

- Essa segunda medalha consecutiva no Circuito me deixa muito feliz. É sinal de que o trabalho está no caminho certo. O resultado vem para te dar uma resposta. E eu fico muito feliz de estar crescendo, me sentir evoluindo na reta final apesar de todos os obstáculos. É continuar trabalhando, porque ainda tem muito pela frente, principalmente nos Jogos. Eu quero estar lá com condição de medalha - projeta a judoca que, com os 700 pontos conquistados nesta quinta deve melhorar sua 13ª posição no ranking mundial se aproximando da zona de cabeças-de-chave nos Jogos.

Outra brasileira chegou ao bloco final de disputas no segundo dia do Grand Slam de Kazan. Motivada pelo ouro no Grand Slam de Tbilisi, na Geórgia, Maria Portela chegou à Rússia como uma das principais judocas na chave do peso médio e passou muito bem pelas preliminares avançando até a semifinal. Primeiro, ela bateu Anka Pogacnik, da Eslovênia, nas oitavas, e superou a holandesa Hilde Jager, nas quartas. Na penúltima luta, Portela parou na alemã Giovanna Scoccimarro e foi para a disputa de bronze, onde caiu no último segundo para a sueca Anna Bernholm.

- Sou grata, primeiramente a Deus, e a todos aqueles que estão ao meu redor me auxiliando na minha preparação. Estou feliz de chegar, mais uma vez ao bloco final. Infelizmente não saio com a medalha, mas sei que o trabalho e a evolução estão sendo feitas no momento certo. Estou bastante positiva. Sei de alguns erros que cometi hoje. Mas, vai dar certo - concluiu a judoca gaúcha que busca sua terceira participação olímpica.

Outros três judocas brasileiros também lutaram nesta quinta. Eduardo Yudy Santos (81kg) venceu Antonio Esposito, da Itália, e parou no bielorrusso Yunus Bekmurzaev, nas oitavas-de-final. Eduardo Katsuhiro (73kg) caiu para Alexandru Raicu, da Romênia, e Aléxia Castilhos (63kg) perdeu para a campeã Ozdoba-Black-Blach, na primeira rodada.

No último dia em Kazan, o judô brasileiro será representado por sete atletas na Tatneft Arena: Rafael Macedo (90kg), Rafael Buzacarini (100kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Silva (+100kg), David Moura (+100kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Beatriz Souza (+78kg).

As preliminares começarão às 5h (Brasília) e as disputas por medalhas serão a partir das 11h (Brasília). O portal live.ijf.org transmite todas as lutas ao vivo. Acompanha também a cobertura em tempo rela pelas redes sociais da CBJ ( @noticiascbj ).

O Grand Slam de Kazan é a penúltima etapa para o Brasil na corrida olímpica. A próxima competição será o Campeonato Mundial, em Budapeste, no período de 06 a 13 de junho.

Futebol