PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Técnico do Corinthians vê justiça em críticas ao seu trabalho, mas cobra 'divisão de responsabilidades'

17/04/2021 08h30


Em um momento de estádios vazios, por conta da pandemia do novo coronavírus, as redes sociais se tornam um termômetro da voz dos torcedores. E no caso do Corinthians, muitos deles têm cobrado o técnico Vagner Mancini.

Basta darmos uma rápida passeada no Twitter, por exemplo, que podemos ler que com menos de 200 carácteres, boa parte da massa corintiana consegue expor a sua insatisfação com o treinador.

E o próprio comandante do Alvinegro concorda com as críticas da Fiel, pois reconhece que o time não tem atuado dentro do esperado e nos dois últimos jogos, além do futebol abaixo da média, também não conseguiu o resultado, sedo derrotado, em Araraquara, para a Ferroviária, e apenas empatado em casa diante do São Bento, clube que não registra vitórias, até aqui, no Paulistão.

- Eu acho que são justas, a partir do momento em que a equipe não vem jogando bem, você perde uma partida fora de casa, onde, com dois erros individuais, e depois empata um jogo em casa. É natural que a torcida esteja chateada - comentou Mancini em entrevista coletiva virtual concedida após o 1 a 1, na Neo Química Arena, contra o Bentão, pela sétima rodada do Estadual, nesta sexta-feira (16).

No entanto, Mancini deixa claro que a cobrança pela má fase técnica não pode respingar apenas dele.

- Eu acho que a divisão de responsabilidades deve acontecer. Toda essa pressão ela chega, porque todo mundo sabe disso. Mas muito mais do que essa pressão, é a nossa pressão com a gente mesmo, essa pressão interna. Não é porque não temos a torcida no estádio, é que nós não temos pressão. A pressão é exercida, a cobrança é exercida em cima de todo mundo - disse.

>> Confira a tabela do Paulistão e simule os próximos jogos

Ainda assim, Vagner Mancini aproveitou para deixar claro que o mesmo incômodo que os torcedores estão tendo com o desempenho corintiano, ele, como técnico, possui.

- Esse tipo de atuação, se incomoda os torcedores, também me incomoda. E a gente tem que rapidamente solucionar para que os jogos sejam mais contundentes, que a equipe tenha um pouco mais de concentração, seja uma equipe mais convicta daquilo que quer, não só na parte tática, como na parte técnica também. O Corinthians jogou hoje um pouco abaixo do que deveria ser - pontuou o técnico.

Por fim, o comandante do Timão nas quatro linhas garantiu que seguirá trabalhando em busca da evolução técnico dos seus jogadores.

- O torcedor quer ver o time ganhando e a gente respeita muito isso, e a gente quer dar pra ele alegria, orgulho de ver a equipe jogando. As vezes a gente consegue, as vezes não. Mas não é por isso que a gente vai deixar de trabalhar. Acho que o mais importante nesse momento é passar ao torcedor que nós estamos cobrando, nós somos cobrados, porque há uma diretoria, há um comando em cima dos jogadores, então internamente a gente se cobra demais, ninguém ficou satisfeito com o jogo de hoje, com a derrota em Araraquara, então por isso que a gente te que voltar, parar, pensar, ver onde estamos errando para que a equipe seja muito mais competitiva, jogue um futebol mais alegre para devolver ao torcedor aquele orgulho que ele quer ter - externou o treinador.

No entanto, Mancini e o plantel corintiano terá pouco tempo para digerir o empate conta o São Bento, já que treina neste sábado (17) e no domingo (18), às 22h, já volta a campo, novamente pelo Paulistão, contra o Ituano, pela sexta rodada, na Neo Química Arena, último compromisso antes da estreia na Copa Sul-Americana, contra o River Plate (PAR), no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, pela primeira rodada do Grupo E, na quinta-feira (22).

Futebol