PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fim de uma era! Relembre a passagem e declarações de Renato Gaúcho no Grêmio

16/04/2021 10h24


No dia 14 de setembro de 2016, o Grêmio foi superado pela Ponte Preta e o então técnico Roger Machado pediu demissão. O torcedor Tricolor, que vivia desconfiado com a sua equipe, mal sabia o que viria pela frente e cobrava mudanças da diretoria.

Na ocasião, Romildo Bolzan surpreendeu muita gente e anunciou Renato Gaúcho, que estava fora do mercado e fazia muito tempo que não desenvolvia um trabalho positivo.

Logo em sua chegada, o treinador foi claro ao focar na Copa do Brasil, algo que seria rotineiro em sua terceiro passagem pelo Tricolor.

Três meses depois, Renato Portaluppi faturava a sua primeira taça. Na final da Copa, o Grêmio foi superior diante do Atlético-MG e conquistou o penta da competição nacional.

Coletiva

Um dos pontos áureos de Renato no Grêmio foram as declarações. Na coletiva de imprensa, em meio a comemoração, o treinador alfinetou os críticos e comentou sobre o período em que esteve parado.

'Quem precisa aprender, estuda, vai pra Europa... Quem não precisa vai pra praia. Eu falo isso, e muitos criticaram. Disseram: estão trazendo um treinador que estava jogando futevôlei... Eu pergunto, e agora? E ai? Futebol é como andar de bicicleta. Quem sabe, sabe. Quem não sabe, vai estudar', disse.

Libertadores

De volta ao torneio continental, Renato Gaúcho não pensou duas vezes e deu prioridade a conquista do tricampeonato. Em uma campanha com duelos equilibrados, a consagração veio diante do Lanús em território argentino.

Mundial e provocação a CR7

Herói do Mundial de 83, Renato Gaúcho queria vencer o torneio como técnico, mas tinha que passar pelo Real Madrid de CR7 e cia. Como não poderia perder a chance, disse que jogava mais que o português. No fim, Portaluppi viu o seu time ser derrotado na final e com direito a gol de Cristiano Ronaldo.

'Admiro o Cristiano Ronaldo, é um dos maiores jogadores do mundo. É um grande campeão, todos os anos ele procura quebrar os próprios recordes, admiro muito isso em um jogador. É uma grande pessoa fora das quatro linhas. É muito fácil para vocês (espanhóis) que não me viram jogar elogiar só o Cristiano Ronaldo. Para pegar quem jogou mais, vocês teriam que pegar muitas pessoas que me viram jogar. É a opinião minha. Cada um tem a sua, e ele tem a dele também', declarou na ocasião.

Hegemonia no Rio Grande do Sul

Demorou um pouco, mas a partir de 2018 até 2020 só deu Grêmio no Gauchão. Os rivais na decisão foram variados (Brasil de Pelotas, Inter e Caxias), porém o Tricolor não deu sopa ao azar e faturou de maneira incontestavel o Gauchão. Em uma das comemorações, Portaluppi disparou: 'Eu tô cansado de dar volta olímpica'.

Recuperação de atletas

Outro ponto que chamou a atenção durante a sua passagem foi o poder de recuperação de bons nomes. Se o jogador não estava bem em algum clube grande, era o no Grêmio de Renato que o bom momento acontecia. Foi o que ocorreu com Cortez, Maicon, Ramiro, Diego Souza e outros tantos.

Jovens

Diante do pouco poder de fogo do Grêmio no mercado, Renato Gaúcho também usou a base do Tricolor para montar times fortes e que chamavam a atenção. Durante os quatro anos, não faltaram exemplos: Pedro Rocha, Luan, Everton Cebolinha, Pepê...

Melhor Futebol do Brasil

Antes de Renato Gaúcho o Grêmio era conhecido por jogar um futebol mais duro, ao estilo gaúcho e com muita raça. Mas na transformação que iniciou com Roger e se aprimorou com Portaluppi, o Tricolor virou sinônimo de 'bom futebol'. Nas coletivas, o treinador reiterava que o seu time era o melhor do país.

Em uma das classificações da Libertadores, quando superou o Palmeiras, Renato chamou a responsabilidade e mandou recado ao Flamengo de Jorge Jesus que tinha o melhor futebol do Brasil. Dentro de campo, ele acabou superado na semifinal por 6 a 1 no placar agregado.

'Comprar futebol, ninguém compra. O meu time é o melhor do Brasil. Joga o melhor futebol do Brasil', falou Renato.

Estátua

Considerado pela torcida o maior ídolo do Tricolor, Renato Gaúcho foi eternizado no estádio gremista ao ter a sua estátua construída. Na cerimônia, Portaluppi, acompanhado da sua filha, não conteve a emoção e se declarou ao Tricolor.

'É uma homenagem inesquecível para mim. Mas a maior alegria minha é dar alegrias para nossa torcida. Há uma semana que não durmo. É difícil até as palavras saírem. Se eu já era gremista, imagina agora. Meu sangue sempre foi e sempre vai ser azul', declarou na ocasião.

Fim da Relação

Na última quinta-feira, Renato Gaúcho e Grêmio encerraram o seu casamento. Ao longo da trajetória, ele faturou os seguintes títulos: Copa do Brasil (2016), da Libertadores (2017), da Recopa Sul-Americana (2018), de três estaduais (2018, 2019 e 2020) e uma Recopa Gaúcha (2019).

Futebol