PUBLICIDADE
Topo

Futebol

MMA Amador ganha força em eventos do Thunder Fight e presidente faz planos ousados visando o futuro

14/04/2021 09h00


Com grande tradição nos Estados Unidos, o MMA Amador, aos poucos, vem ganhando espaço no Brasil, e muito desse progresso se deve ao trabalho desenvolvido pelo Thunder Fight nos últimos anos. Considerado um dos grandes eventos de artes marciais mistas no Brasil, a organização vem apostando cada vez mais em cards que reúnem atletas que ainda estão começando suas respectivas trajetórias no esporte e ainda não chegaram ao nível profissional.

Presidente da companhia, Marcelo Kina falou sobre o início do processo de realização dos eventos voltados para o MMA Amador, que ocorreram em algumas partes do Brasil e, mais recentemente, no mês passado, chegou à Bolívia. Além disso, o mandatário citou as dificuldades em promover tais eventos, tendo em vista que, no Brasil, inúmeros atletas migram para lutas profissionais sem ter passado pela experiência do MMA Amador.

- O Thunder Fight foi desenvolvido para preparar os atletas para os grandes eventos internacionais. Sempre visamos montar uma estrutura para o fortalecimento da modalidade no país. Por isso, desde 2014, mesclamos em nossos cards lutas profissionais e amadoras. O MMA Amador serve para capacitar e desenvolver o atleta para o profissional. Em 2018, começamos um projeto chamado Circuito Brasileiro de MMA Amador, onde conseguimos realizar eventos em Novo Hamburgo (RS), Belém (PA) e São Paulo capital. Foram sete edições, duas super edições na Arnold South América 2018 e uma final no Thunder Fight 18. Em 2019, voltamos com a Copa Thunder de MMA Amador, que tinha parado na 5ª edição. O evento foi crescendo e chegou na Bolívia este ano.

No início, a principal dificuldade foi mostrar ou convencer os treinadores que a melhor opção para um atleta iniciar no MMA era em lutas amadoras, até ele ganhar experiência e confiança para migrar para o profissional. Com o tempo, isso foi ganhando forma em São Paulo, e hoje conseguimos trazer quase todas as equipes de MMA para o MMA Amador. Atualmente, um evento aqui em São Paulo consegue facilmente colocar mais de 40 lutas amadoras - destacou Kina, que falou ainda sobre os resultados obtidos com os eventos realizados nos últimos anos.

- Aqui em São Paulo somos a organização que mais revelou atletas nos últimos cinco anos. Isso vem desde o MMA Amador até o profissional, fruto de um trabalho que envolve vários profissionais. Alguns destaques: Hugo Paiva, que foi um atleta que foi campeão do Circuito Brasileiro de MMA Amador em 2018, invicto no Amador e venceu mais de 16 lutas. Em 2019, migrou para o profissional e hoje está invicto, com três vitórias no profissional. Glorinha de Paula hoje faz parte do UFC e fez sua estreia no MMA Amador do Thunder Fight. Outra atleta que lutou no Thunder Fight Amador foi Monique Adriane, que faz parte do Invicta FC, maior evento de MMA feminino do mundo. Atualmente, temos três atletas se destacando na Copa Thunder: o cubano Invicto Luis Mordoche vem de três vitórias seguidas na Copa Thunder, Thiago Caetano está 8-0 e também vem de três vitórias seguidas na organização e, por último, o peso pesado Athos Alexandre, 7-0, sendo quatro vitórias no Thunder Fight Amador - citou Kina, que por fim, revelou os próximos planos do Thunder Fight para a modalidade.

- Nosso plano é aumentar o número de edições, com eventos sendo realizados mensalmente. Estamos expandindo os eventos para outros países. No dia 13 agosto vamos retornar para a Bolívia, fechamos também uma edição no Chile, mas devido à pandemia, estamos aguardando liberar para divulgar a data. Estamos negociando também para realizar eventos na Argentina, Uruguai e Estados Unidos - concluiu.

Vale ressaltar que o próximo evento da Copa Thunder Fight de MMA Amador acontecerá no próximo dia 2 de maio, em São Paulo. O evento terá transmissão via pay-per-view através do link (https://fb.me/e/diA5WMdNB) e, os atletas interessados em competir devem entrar em contato com o número +55 (11) 97484-5095.

Futebol