PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Chamusca explica mudança na lateral-esquerda do Botafogo: 'O Carioca vinha treinando muito bem'

11/04/2021 16h02


Na noite do último sábado, o Botafogo empatou com o Volta Redonda por 2 a 2, no estádio Raulino de Oliveira, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Carioca. O time entrou em campo com algumas mudanças em relação ao que enfrentou a Portuguesa, na oitava rodada. Dentre elas, foi a entrada do recém contratado Rafael Carioca, no lugar de Paulo Victor na lateral-esquerda. Em coletiva de imprensa, o técnico Marcelo Chamusca explicou o porquê da mudança.

> Kalou fora: veja quem saiu e quem pode deixar o Botafogo

- O critério foi o mais natural de todos quando um treinador escolhe. O primeiro foi os treinamentos, em segundo o Rafael Carioca é um atleta que foi contratado, importante, tem muita experiência, jogou em bons clubes, é um jogador que tem um potencial.

Chamusca também destacou que o até então titular Paulo Victor, formado nas categorias de base do Botafogo, oscilou em algumas partidas. Além disso, ainda de acordo com Chamusca, a entrada de Rafael Carioca foi para dar ritmo ao atleta.

- O PV fez alguns bons jogos, oscilou em outros. É um jogador jovem ainda, com uma maturidade um pouco baixa, e optamos pelo Rafael Carioca, porque a gente entende que precisa colocar os jogadores em campo, precisa expor os jogadores, precisa dar ritmo para os jogadores. A ideia do Rafael foi justamente para a gente ritmar, principalmente, pensando no jogo da Copa do Brasil. Precisamos, pouco a pouco, ir inserindo, é isso que a gente vem fazendo.

> Kanu fala sobre a possibilidade de classificação: 'Difícil, mas não impossível'

O treinador do Botafogo também lembrou que o lateral teve a missão de marcar Alef Manga, o artilheiro da competição. De acordo com Chamusca, Rafael Carioca conseguiu fazer um bom jogo. Sobre o lance do segundo gol do Volta Redonda, o técnico não falou sobre falha de Carioca. Na visão dele, houve, na verdade, uma falha coletiva.

- O Carioca marcou um jogador muito difícil que é o Alef Manga, vem fazendo um campeonato muito bom, e acho que ele conseguiu, de forma consistente, fazer um bom jogo. O lance que originou o segundo foi, na verdade, uma falha coletiva. O critério foi esse: o Carioca vinha treinando muito bem, é um jogador experiente, que a gente pretende contar para a sequência da competição.

Futebol