PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Pelo Flamengo, Rogério Ceni estreia como técnico na Libertadores e não 'se ilude' com fase do Racing: 'Difícil'

24/11/2020 10h00

Rogério Ceni escreverá um novo capítulo da sua história na Libertadores a partir desta terça, quando, às 21h30 (de Brasília), estreará como técnico do Flamengo na principal competição sul-americana. Em seus mais de 20 anos como goleiro do São Paulo, Ceni desenvolveu uma relação íntima com a Copa, o que faz o agora treinador, recém-chegado ao Ninho do Urubu, minimizar a má fase vivida pelo Racing. A partida de ida das oitavas de final da Copa, com transmissão em Tempo Real do LANCE!, será no El Cilindro, em Buenos Aires.

Se o Flamengo chega à Argentina com a confiança renovada pela vitória e boa atuação diante do Coritiba, no sábado, e contando com reforços, o adversário perdeu os últimos quatro jogos no Campeonato Argentino e vê uma crise se instalar com a iminente saída do ídolo Diego Milito, ex-atacante e atual diretor.

Rogério Ceni, contudo, espera um duelo "muito difícil" no El Cilindro diante do Racing, que, na fase de grupos, venceu cinco jogos e perdeu apenas um, somando os mesmos 15 pontos no Grupo F do que o Flamengo no Grupo A.

- Não podemos ficar nos iludindo, nem comparar os últimos resultados, porque até nós tivemos um vitória, um empate e duas derrotas. É um time argentino, jogando Libertadores e na Argentina. É muito difícil para qualquer time - disse.

A preocupação de Rogério Ceni é tamanha para o confronto desta terça que, mesmo antes do jogo contra o Coritiba, no último sábado, o técnico priorizou os estudos do time de Sebestián Becacecce. Os dois já se enfrentaram na Sul-Americana de 2017, por São Paulo e Defensa y Justicia, respectivamente, e o argentino levou a melhor. Se o resultado daquele duelo não foi o esperado por Ceni, valeu a experiência ao treinador, que, agora no Fla, espera "dar o troco".

- Comecei a estudar, conheço muito o Becacecce, sei como ele gosta de jogar - afirmou Rogério Ceni, após a vitória do Flamengo por 3 a 1 sobre o Coritiba.

Como goleiro do São Paulo, Rogério Ceni disputou 90 jogos pela Libertadores, em nove edições diferentes da Copa, entre 2004 e 2015. Como protagonista, sagrou-se campeão em 2005. Antes, em 1993, Rogério já fazia parte do grupo que conquistou o bi da Libertadores, como reserva do histórico goleiro Zetti.

Depois de enfrentar o Racing em Buenos Aires, no El Cilindro, Rogério Ceni terá a oportunidade de comandar o Flamengo, no jogo decisivo pelas oitavas de final da Libertadores, na próxima terça-feira, dia 1º de dezembro, às 21h30.

Futebol