PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Otero justifica furo na quarentena com Cazares e recomenda a vinda do amigo: 'Se vier, vai ajudar demais'

22/09/2020 12h32

O Corinthians está próximo de acertar a contratação de Juan Cazares, que reencontrará seu ex-companheiro de Atlético-MG: Romulo Otero. Nesta terça-feira, em entrevista coletiva virtual, o meia venezuelano falou da possibilidade de ter o amigo novamente no mesmo time, lembrou quando ambos furaram a quarentena e deu boas recomendações de seu amigo como reforço.

Logo na primeira pergunta da coletiva, Otero foi indagado sobre sua relação com Cazares, relembrando o episódio em que, durante o isolamento social por conta da pandemia de coronavírus, a dupla foi vista jogando uma "pelada" em Belo Horizonte. Além de esclarecer aquela situação, ele fez elogios ao amigo, mesmo que não saiba sobre a negociação do equatoriano com o Timão.

- Tenho muito boa relação com o Cazares e a gente furou a quarentena porque não aguentava mais ficar em casa. Estamos conversando sobre outras coisas, o que eu sei é o que aparece nas redes sociais, não posso falar do que não sei, mas se ele vier vai ajudar demais, porque é um cara que joga muita bola.

Em seguida, Otero foi questionado sobre o que falaria para Cazares sobre o Corinthians. O venezuelano afirmou que diria o mesmo que aconselharam a ele quando fez a opção de vestir a camisa alvinegra e tenha certeza que o amigo terá tudo isso na cabeça, já que no talento com a bola se garante.

- Eu falaria as mesmas coisas que falaram para mim quando eu cheguei, que tem muita pressão, que a vontade não pode faltar, tem que querer ajudar, lutar cada jogo até o final. Isso eu tenho certeza que ele vai ter na cabeça dele e vai colocar em prática, porque com a bola é um grande jogador. Tem que lutar até o final porque o Corinthians é desse jeito - analisou.

Otero pode falar sobre isso com propriedade, pois desde que chegou, há aproximadamente um mês, muita coisa aconteceu no clube, como saída de técnico, protestos na porta do estádio, derrota em Dérbi e truculência de um grupo de torcedor no aeroporto. Se ele já tinha uma ideia do que era o Corinthians, acabou recebendo um curso intensivo para reforçar o conceito.

- Na verdade entendi muito bem, porque aconteceram muitas coisas em pouco tempo, algo que realmente leva a entender a pressão do que é jogar no Corinthians. No aeroporto, não concordo, fiquei triste, mas a gente deixa isso para lá e concentra no que tem que ser feito, porque ganhando jogo, a gente deixa muitas pessoas felizes, e acaba tendo melhores dias.

Diante disso, Otero e seus companheiros sabem muito bem o que fazer para obter esses dias melhores: melhorar a posição do time no Brasileirão-2020.

- Todo mundo sabe da grandeza do Corinthians e é uma equipe que não pode estar nessa posição (13º lugar), vamos fazer tudo para melhorar na tabela, e eu tenho certeza que meus companheiros e o Coelho farão um grande trabalho par subir - concluiu o meia venezuelano

Futebol