PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Muriel projeta sucesso de Pitaluga no Liverpool e cita cobrança no Flu

Muriel elogiou Marcelo e revelou forte cobrança a si mesmo pelo momento do Fluminense - Lucas Merçon/Fluminense FC
Muriel elogiou Marcelo e revelou forte cobrança a si mesmo pelo momento do Fluminense Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

15/09/2020 16h55

Classificação e Jogos

Além de Evanilson, vendido ao Porto (POR), o Fluminense também negociou outro jogador nos últimos dias. Trata-se do goleiro Marcelo Pitaluga, que foi para o Liverpool. Em entrevista coletiva, o experiente Muriel elogiou o jovem, cria da base do Tricolor, que, aos 17 anos, terá a oportunidade de se companheiro de clube do irmão do titular do Flu, Alisson.

O arqueiro do time inglês visitou o CT Carlos Castilho no início do ano e pode ter dado uma forcinha para a conclusão do negócio, que pode render até R$ 12,5 milhões.

- Acredito que o Alisson deve ter contribuído com aquilo que ele viu. O Pitaluga está lá pelos méritos dele. Há muito tempo o Liverpool o observava. Conhecemos de perto o potencial que ele tem, o grande goleiro que ele é e, ainda mais, aquilo que ele vai alcançar. Além das quatro linhas, é um excelente garoto, de boa família, pé no chão, não é deslumbrado, trabalha muito. Tenho certeza que ele fará história no futebol. Ficamos muito felizes com isso. Fico feliz também que ele será companheiro do Alisson, que vai poder ajudar, acompanhar ele. É um menino que gosta muito de aprender, está sempre ouvindo e trabalhando. Fico muito feliz com o sucesso dele, é merecedor disso - afirmou o goleiro.

O último jogo em que o Fluminense ficou sem sofrer gols foi justamente o da Copa do Brasil, contra o Figueirense, quando venceu por 3 a 0. De lá para cá, foram cinco jogos com pelo menos um gol contra. Muriel analisou essa situação e fez um balanço pessoal da temporada.

Ele não esteve na partida com o Atlético-GO pelo Brasileirão, há duas semanas. Agora, as equipes voltam a se enfrentar pelo jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil, no Maracanã, nesta quarta-feira, às 21h30.

- Sempre damos nosso máximo para não sofrer gols. Acho importante destacar que, desde que o Odair chegou, trabalhamos para todo time se dedicar muito na marcação. A compactação. Defender faz parte de toda equipe e atacar também damos o máximo para ajudar. Temos conversado muito para não sofrer gols. Mas é o objetivo do futebol, temos trabalhado muito. É algo positivo para se apegar, porque não sofremos gols nos dois jogos em casa. Temos que nos espelhar nisso também. Sabemos que a Copa do Brasil é diferente. Cada jogo é uma decisão. Esse é literalmente isso. É ter um equilíbrio entre ataque e defesa, sempre atentos, marcando. Mas não podemos abrir mão de propor o jogo para conseguir uma boa vantagem - disse.

- Temos muitos jogos pela frente e tenho certeza que crescerei cada vez mais. Estamos em busca de ajudar, dar nosso máximo. Às vezes seremos decisivos fazendo defesas, mas acredito que o papel do goleiro não é só quanto está defendendo, mas também passando tranquilidade para o time, sendo o porto seguro do time em alguns momentos quando as coisas não estão acontecendo bem. Sou um cara que me cobro muito para sempre ter um alto nível de performance. Fui muito feliz no ano passado. Nesse ano, em alguns jogos, pude ajudar bastante a equipe. Tive essa lesão no fim do ano passado que atrapalhou um pouquinho o início desse ano, mas nada determinante. Agora tive uma pequena lesão e fiquei uns dias parado. Tenho feito alguns bons jogos para ajudar o time, mas posso crescer ainda mais, evoluir a cada jogo que passa. Não quero que minha melhor temporada fique como a de 2019. Vamos crescer e conquistar títulos juntos aqui no Fluminense - completou.

Fluminense