PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ao L!, Alberto Colombo defende a manutenção das ligas profissionais na Europa e o equilíbrio competitivo

11/08/2020 21h11

Nesta terça, a Academia LANCE! recebeu o italiano Alberto Colombo, secretário geral adjunto da Associação das Ligas Europeias (European Leagues), que debateu sobre a importância da criação de uma liga profissional no futebol brasileiro. Durante a live, ele também disse ser contrário da criação de uma Superliga independente na Europa, algo que ofereça riscos ao sistema que tem dado certo ao longo dos anos.

Além de Colombo, participaram do debate Carlos Alberto Vieira, editor e colunista do LANCE!, e Pedro Trengrouse, advogado e coordenador acadêmico do programa FGV/FIFA/CIES em Gestão de Esporte.

Com isso, o secretário destacou que para a criação de uma liga profissional forte é necessário que clubes e federações cedam para o bem do futebol como um todo. Ele também cita pilares importantes na fundação de uma liga: centralização da receita com critérios democráticos de distribuição e o equilíbrio competitivo.

- A criação de uma liga, centralização dentro da liga, da receita, e criar critérios de distribuição da receita, que sejam o mais equitativo e democrático possível. O segredo do futebol profissional e de uma liga interessante para os torcedores, seja no estádio, ou em frente à TV. O segredo de uma liga interessante é o equilíbrio competitivo - comentou.

Dessa forma, ele salientou ao longo do "Webinar" ser contrário a fundação de uma Superliga Europeia de futebol na Europa, que poderia trazer riscos a este equilibro competitivo, econômico e financeiro entre os clubes do Velho Continente e ao atual formato da Champions League, da Liga Europa e dos campeonatos nacionais.

- É importante sublinhar que existe uma unidade total dentro da nossa organização e associação. Todas as ligas europeias, com decisões tomadas dentro do nosso bolo, da nossa assembleia geral, de maneira unânime, foram contra a criação de uma Super Liga, contra o acesso a essa Super Liga, que não é através do mérito desportivo. Nós defendemos que as qualificações para as competições europeias devam ser dentro dos campeonatos domésticos - defendeu, e completou.

- Há um ano e meio, havia na nossa mesa, uma ameaça forte da criação de uma Super Liga. Graça a intervenção das liga europeias, da nossa associação, da unidade que conseguimos criar dentro das nossas ligas, da nossa capacidade de falar com os torcedores. Porque na Europa existem organizações que defendem os interesses do torcedores. Eles não querem uma Superliga, eles gostam das competições domésticas,não existe só o adepto do Manchester United, tem também aquele que torce pelo Stoke City - disse.

Para ele, a ameaça da Superliga foi rechaçada, através de uma ação conjunta por parte das ligas profissionais, da mídia e dos torcedores. Todavia, ela sempre ronda o atual modelo que impera no futebol europeu e tem dado certo ao longo dos anos.

Por fim, cabe salientar que, Alberto Colombo é secretário geral adjunto da Associação das Ligas Europeias, órgão que reúne 36 ligas de futebol profissional de 29 países do continente, representando mais de 950 clubes. Além disso, ele é graduado pelo Fifa Master, e já trabalhou em grandes eventos esportivos, como as Olimpíadas de Inverno de 2006 em Turim.

A Academia LANCE! ministrará uma série de webinars com convidados importantes para debater assuntos atuais envolvendo esporte, marketing, finanças e negócios.

Confira a agenda dos próximos seminários

13/08 - Fábio Coelho, vice-presidente do Google Inc. e presidente do Google Brasil

18/08 - Pedro Paulo, deputado federal, e Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista de Futebol

01/09 - Guilherme Ribenboim, vice-presidente global de operações do Twitter

Futebol