PUBLICIDADE
Topo

Santos mantém sigilo em "caso Bryan Ruiz", mas é notificado pelo meia

14/07/2020 14h23

O Santos não se manifestou oficialmente sobre a nota emitida pelo meia Bryan Ruiz nesta segunda-feira, onde informou a sua rescisão com o clube, mas já foi notificado que será acionado judicialmente pelo atleta.

No comunicado, o costarriquenho alegou pendências financeiras e danos morais por parte da diretoria santista, inclusive afirmando que o seu comprometimento profissional foi colocado em dúvida. Ciente disso, o Departamento Jurídico do Alvinegro Praiano já se articula para tomar as decisões cabíveis, inicialmente na defesa do clube.

Conforme informado pelo LANCE!, após o anúncio da rescisão pelo atleta, o Santos não pensa em pleitear compensações, mesmo que a decisão tenha sido unilateral do jogador.

A direção do Santos por vezes tentou alinhar uma rescisão contratual consentida com o atleta, mas em nenhum momento chegou próximo ao acerto. O meia sempre se mostrou irredutível em receber integralmente as quantias que alega ter direito, enquanto a instituição buscava um acordo entre as partes. Ao ver que dificilmente chegariam a um "denominador comum", a diretoria santista admitiu o prejuízo financeiro na operação, enquanto "vencido pelo cansaço" Bryan Ruiz rescindiu o seu contrato com o Peixe cinco meses antes do encerramento.

Bryan foi contratado como o "reforço de seleção" prometido pelo presidente José Carlos Peres em 2018. Chegou logo após disputar a Copa do Mundo da Rússia, vindo do Sporting (POR), com quem não renovou o seu contrato à época, chegando ao Peixe a custo zero - no entanto, houve investimento salarial correspondente a uma contratação a nível europeu e luvas, o que acarreta o prejuízo do Peixe no investimento.

Com a saída do jogador antes do fim do vínculo, o Peixe enxugará cerca de R$ 1,7 milhões em sua folha salarial até o fim deste ano.

Futebol