PUBLICIDADE
Topo

Justiça penhora R$ 3,7 milhões do Timão, mas só encontra R$ 428 mil

09/07/2020 18h08

Pela terceira vez em um mês, o Corinthians sofreu uma penhora na Justiça. Desta vez o valor total é de R$ 3,7 milhões, mas o saldo apresentado nas contas do clube foi de apenas R$ 428 mil. A ação é de autoria do América-MG, que cobra uma dívida do Fluminense, assumida pelo Timão, no ato da compra do volante Richard. A informação foi publicada pelo GloboEsporte.com.

O débito do Tricolor carioca com o Coelho é em relação à venda de Richarlison ao Watford-ING, já que uma porcentagem do valor deveria ter sido repassado aos mineiros. Quando o Corinthians adquiriu Richard junto ao Flu, também ficou responsável pelo pagamento dessa dívida, que foi acordada em R$ 2,9 milhões e deveria ter sido paga até o fim de agosto de 2019, mas não foi.

Sendo assim, o América-MG concordou em estabelecer uma nova forma de pagamento, dessa vez em três parcelas, uma em dezembro de 2019, e duas em janeiros de 2020, nos dias 5 e 31, o que novamente não foi cumprido. A inadimplência gerou juros e multas, elevando o valor a R$ 3,7 milhões. No entanto, em seis contas bancárias corintianas, só havia o total de R$ 428 mil.

Agora, o Corinthians tem 15 dias para apresentar sua manifestação sobre o bloqueio. Se não houver acordo entre os clubes após esse prazo, o dinheiro (R$ 428 mil) será liberado aos mineiros de forma automática. Como é apenas uma parte da quantia total, é possível que outras penhoras aconteçam nos próximos meses até que todo o valor devido seja transmitido ao América-MG.

Ainda segundo a reportagem do GloboEsporte.com, tanto o Timão quanto o Coelho se manifestaram indicando que já estão em conversas avançadas para homologarem um novo acordo de pagamento nos próximos dias.

Recentemente, o Corinthians sofreu outros dois bloqueios judiciais: um por conta de valores devidos ao J Malucelli na venda de Jucilei ao Anzhi-RUS, em 2011, que na atualidade somam R$ 23 milhões, e serão descontados das cotas de TV do clube. O outro diz respeito a débitos trabalhistas com o volante Marcelo Mattos, que defendeu o Alvinegro na década passada. A quantia totaliza cerca de R$ 500 mil e que já foi liberada para o pagamento do atleta.

Futebol