PUBLICIDADE
Topo

Volta do futebol no Catarinense tem igualdade sem gols entre Criciúma e Marcílio Dias

08/07/2020 20h50

As redes não balançaram naquele que foi o jogo do segundo campeonato estadual do país a retomar atividades, o Campeonato Catarinense. No estádio Heriberto Hulse, Criciúma e Marcílio Dias fizeram um confronto agitado (principalmente na primeira etapa), porém com marcador de 0 a 0.

O duelo decisivo está marcado para o próximo domingo (12) às 11h (horário de Brasília) no estádio Doutor Hercílio Luz na cidade de Itajaí. Um novo empate por qualquer marcador leva a decisão para os pênaltis enquanto o vencedor avança as semifinais do Catarinense.

MANDO É DE QUEM MESMO?

Apesar do Tigre ser a equipe mandante, o Marinheiro se sentia bastante a vontade para ser quem exercia o maior domínio da bola e comandava as ações criativas no plano ofensivo, ficando a equipe do Criciúma bastante voltado aos lances de contra-ataque para pegar desprevenido o sistema defensivo do Marcílio Dias.

ERROS QUE QUASE CUSTARAM CARO

A superioridade do time visitante que tinha o técnico Moisés Egert fora do banco de reservas por contágio da COVID-19 quase foi traduzida em gol graças a um erro grotesco na saída de bola onde Roberto Pítio e chegou a balançar as redes. Contudo, um toque de mão foi apontado pelo árbitro Diego da Costa Cidral.

Do outro lado, a pressão na saída de bola exercida de maneira bastante pontual pelo Carvoeiro acabou dando resultado quando Carlos César ficou cara a cara depois do erro na saída por parte do goleiro Belliato. Contudo, o camisa 1 do Marcílio conseguiu rapidamente a "redenção" ao fazer a defesa na finalização do camisa 10 do Criciúma.

INACREDITÁVEL!

Aos nove minutos, uma trama de passes de primeira no campo de ataque resultou no passe precioso de Carlos César para Léo Ceará que saiu em velocidade para ficar frente a frente com o arqueiro Belliato. O camisa 9 do time anfitrião tocou bem e chegou a bater o goleiro, mas o lateral direito Rodrigo Ferreira fez o corte na pequena área de maneira providencial quando a bola ia em direção a meta do Marinheiro.

INACREDITÁVEL DE NOVO!

A melhora de desempenho dos anfitriões foi notória tanto na solidez da marcação como também na maior dominância do volume de jogo que proporcionou a boa oportunidade de marcar na falta próxima a grande área onde Carlos César foi para a cobrança.

O 10 do Carvoeiro bateu bem e viu a bola bater na traves esquerda de Belliato e correr na frente da meta antes de Wallace conseguir afastar o perigo no rebote de Jean Dias, mantendo os "teimosos" dois zeros no marcador.

Futebol