PUBLICIDADE
Topo

Goleiro Jailson faz desabafo sobre pandemia: 'Estou morrendo de medo'

O goleiro Jailson faz teste de covid-19 na Academia de Futebol do Palmeiras na segunda-feira (22) - Divulgação/Palmeiras-Cesar Greco
O goleiro Jailson faz teste de covid-19 na Academia de Futebol do Palmeiras na segunda-feira (22) Imagem: Divulgação/Palmeiras-Cesar Greco

24/06/2020 19h59

Jailson está na capital paulista, um dos principais focos do coronavírus no mundo, retomando o cotidiano na Academia de Futebol para realizar testes nos gramados desde ontem. E o goleiro do Palmeiras, aos 38 anos de idade, não esconde estar com medo, até porque será pai em breve.

"Estou morrendo de medo. Estamos passando por esse momento de pandemia, ainda mais em São Paulo, em que os casos a cada dia aumentam mais. Minha esposa está grávida, preciso tomar um cuidado maior ainda. O momento que vivemos é difícil, ainda mais com tanta gente da família no grupo de risco. Só converso online, pelas redes sociais, esperando tudo isso passar para matar as saudades", disse o jogador à TV Vanguarda.

O jogador mantém distância de sua mãe e sua avó e se coloca contra o retorno precipitado do futebol. Por enquanto, os treinamentos com bola estão liberados em São Paulo somente a partir da quarta-feira que vem, ainda sem data para a retomada do Campeonato Paulista. Para Jailson, a preocupação aumenta por ele ver nas ruas um desrespeito à proteção pessoal.

"Em alguns lugares do mundo, o futebol já voltou. No Brasil, muitos não respeitam, andam sem máscara. O futebol deve voltar mesmo quando estiver tudo resolvido, cada um se cuidando com deve se cuidar, porque está muito feio no Brasil mesmo esse covid-19", comentou o goleiro, ressaltando, porém, que os cuidados no Palmeiras têm sido elogiáveis.

"É uma nova realidade. Não pode ter contato com os companheiros, só de longe. Sou um cara brincalhão, mas estou só zoando à distância mesmo. Temos um grupo de 30 jogadores e tem os horários. Em um horário, são 15. Quando esses 15 vão embora, chegam mais 15 para fazer os testes. O Palmeiras está bem seguro com tudo isso", contou.

O Verdão informou que quatro dos 30 atletas do elenco foram detectados com coronavírus, todos assintomáticos. Três, no entanto, já estão recuperados, enquanto o outro ficará afastado. A identidade dos quatro é mantida sob sigilo e, por isso, o Palmeiras tem liberado apenas algumas imagens dos testes, sem exibir todos os atletas, evitando que se desconfie quem é o contaminado. De 26 membros de diretoria e comissão técnica examinados, somente um teve resultado positivo e já está recuperado.

UOL Esporte vê TV