PUBLICIDADE
Topo

Dracena relata quarentena ao L! e diz o que jogadores mais têm perguntado

03/06/2020 08h00

Edu Dracena encerrou a carreira como jogador profissional em dezembro e, no meio do terceiro mês como assessor técnico do Palmeiras, viu sua adaptação ao cargo ser interrompida pela pandemia do coronavírus. À distância, o ex-zagueiro tem ocupado o tempo para estudar e até mudar o visual, cortando a barba, mas mantendo o contato com o elenco. E a pergunta que mais ouve é exatamente a que gostaria de responder: quando tudo voltará ao normal?

- Fico atento à necessidade de um ou outro, sempre à disposição deles para o que for preciso. Se tiverem dificuldade ou problema, é só me comunicar que vou correr atrás. Hoje, é difícil estar presente como era necessário, estamos nos adaptando. E o que eles têm me procurado mais para saber é quando volta, se tenho novidade, notícia... - disse Edu Dracena ao LANCE!, contando que sua função é ser um primeiro contato do elenco para problemas sem a necessidade de ação direta do técnico Vanderlei Luxemburgo ou da diretoria.

Nesse sentido, o contato com seus superiores tem sido frequente, inclusive com Dracena acompanhando os treinamentos à distância dos atletas no momento. O tempo que sobra, a partir deste mês, será completado com o Programa de Formação de Executivos de Futebol, curso da CBF, e o retorno aos estudos do hoje ex-zagueiro depois de muitos anos.

- Falaram muito bem do curso, um dos melhores na área de executivo de futebol, com uma procura muito grande. Quero aprender com outros profissionais. Depois do segundo grau, confesso que não atrás de muito curso ou de estudar, priorizei a carreira. No tempo que tinha, descansava, ficava com a família. Até lia livros e procurava ficar inteirado dos assuntos no futebol, mas nunca direcionado. Agora, estou com tempo e procuro me aprimorar - falou Dracena, que já admitiu querer ser diretor executivo do Palmeiras, mas no futuro, e sem pensar em voos mais altos em outros lugares no momento.

- Não penso em chegar à Seleção ou nessas coisas. Penso em me aprimorar, aprender bastante e fazer um excelente trabalho. Agora, estou no início de uma carreira promissora, e é lógico que quero ter sucesso como tive como jogador, mas não pensando em Seleção ou Europa. Quero fazer as coisas corretamente e, assim, tudo acontece naturalmente - apontou.

Dracena já retomou uma rotina de estudos ajudando os filhos com as aulas à distância em meio à pandemia. Conta que nem tem visto muitos as partidas antigas, algumas com participação sua, frequentemente reprisadas atualmente. A pausa do futebol, ao menos, lhe permitiu uma rotina mais próxima da família, como declarou que gostaria ao anunciar sua aposentadoria dos gramados.

- Tudo temos de levar para o lado positivo. Por mais difícil que seja a pandemia, o lado positivo é que tenho ficado com a família. Depois de longos 25 anos, passei o aniversário e o Dia das Mães com a minha mãe, o meu aniversário com a família. Pude estar presente nessas datas - falou Dracena, gargalhando ao explicar por que cortou a característica barba durante a quarentena.

- Quis fazer alguma coisa diferente. Estava em casa, sem fazer nada. Só não raspo a cabeça porque implantei o cabelo agora (risos). Meus filhos até estranharam no início, reclamaram, estavam acostumados a me ver de barba. Mas, rapidinho, se acostumaram - sorriu o ex-zagueiro.

Futebol