PUBLICIDADE
Topo

Botafogo: maior goleada da história do futebol brasileiro faz 111 anos

A equipe do Botafogo em 1909 era uma das favoritas ao título do Carioca - Reprodução/Blog História do Futebol
A equipe do Botafogo em 1909 era uma das favoritas ao título do Carioca Imagem: Reprodução/Blog História do Futebol

30/05/2020 06h00

O Botafogo carrega consigo alguns dos recordes do futebol brasileiro. Hoje, uma dessas marcas faz aniversário.

Há exatos 111 anos, mais precisamente em 1909, o Alvinegro derrotava o Mangueira, pelo Campeonato Carioca, por 24 a 0, na que é, até hoje, a maior goleada registrada em jogos oficiais do esporte masculino em terras tupiniquins.

No dia 30 de maio de 1909, um domingo, o Alvinegro foi até o estádio que ficava localizado na Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro, para a partida. Na época, o Glorioso tinha uma das melhores equipes do estado e era um dos favoritos para disputar o título do Carioca.

O Mangueira, contudo, era uma equipe semi-amadora, algo comum na época entre os clubes de menor orçamento do país. Não à toa, só foram para a partida com dez jogadores, já que o 11º não chegou a tempo para o duelo. Sem reservas, com um atleta a menos desde o primeiro segundo de jogo e uma equipe desentrosada, deu no que deu.

O Botafogo, que nada tinha a ver com os problemas enfrentados pelo Mangueira, não teve piedade. Liderado pelo atacante Gilbert Hime, autor de nove gols no dia, o Glorioso fechou o primeiro tempo vencendo por "apenas" 9 a 0, o que já impressionara o público de pouco mais, de acordo com súmulas da época, de 200 pessoas.

Na etapa complementar, menos piedade e mais gols. Quinze, sendo exato. A goleada estava finalizada: 24 a 0 e um placar que jamais fora alcançado no futebol brasileiro.

Naquele dia, o Botafogo alcançou a média de balançar a rede a cada 3 minutos e 20 segundos —à época, as partidas eram disputadas em dois tempos de 40 minutos.

Apesar da goleada, o Botafogo não foi campeão Carioca em 1909. Após ter sido derrotado pelo Fluminense por 2 a 1 na partida do returno —a competição era disputada em pontos corridos—, o Alvinegro ficou para trás e viu o Tricolor levantar o troféu de forma invicta. O Mangueira foi o lanterna da competição, com apenas um ponto conquistado.

Botafogo (2-3-5): Coggin; Raul Rodrigues, Dinorah; Rolando de Lamare, Lulú Rocha, Edgard Pullen; Henrique Teixeira, Flávio Ramos, Monk, Gilbert Hime, Emmanuel Sodré.

Mangueira (2-3-4): Luiz Guimarães; José Perez, Carlos Mongey; Victor, Jonas Cunha, Justino Fortes; Alberto Rocha, João Pereira, Menezes, Maranhão.

Gols: Gilbert Hime (9), Flávio Ramos (7), Monk (2), Lulú Rocha (2), Dinorah, Emmanuel Sodré, Raul Rodrigues e Henrique Teixeira (um cada).

Botafogo