PUBLICIDADE
Topo

Neymar consegue liminar para suspender cobrança de R$ 88 milhões

A briga na justiça é por causa de impostos relacionados à transferência de Neymar do Santos para o Barcelona, em 2013 - Divulgação/neymarjr.com
A briga na justiça é por causa de impostos relacionados à transferência de Neymar do Santos para o Barcelona, em 2013 Imagem: Divulgação/neymarjr.com

28/05/2020 11h50

Neymar obteve uma liminar na Justiça Federal para suspender a cobrança de R$ 88.887.265,00 por parte da União. O valor é referente a uma multa aplicada pela Receita Federal por conta de impostos devidos pelo jogador no Brasil.

A União já tenta cassar a decisão, mas não há prazo para resultado do processo. A reportagem do jornal Estadão procurou a assessoria do jogador, que disse que não irá se manifestar.

Na mesma decisão, o juiz determinou que a União não inclua o nome de Neymar no Cadastro Informativo de Créditos Não-quitados (Cadin), um banco de dados com nome de pessoas devedoras de órgãos federais.

A briga na justiça é por causa de impostos relacionados à transferência de Neymar do Santos para o Barcelona, em 2013. De acordo com a Receita Federal, houve irregularidades na transação.

Por causa disso, o Fisco aplicou multa de R$ 188 milhões ao jogador em 2015. Na época, a Receita avaliava que teriam sido sonegados até R$ 60 milhões. Depois de obter algumas vitórias, o atacante ainda deve, na visão da Receita Federal, R$ 69 milhões, que atualizados com juros chegam a R$ 88 milhões.

A defesa do jogador alega que esses impostos já foram pagos na Espanha. Desta forma, o valor deveria ser abatido no Fisco.

Futebol