PUBLICIDADE
Topo

D'Ale reconhece que 'é impossível não sentir medo' com situação do Brasil perante a pandemia

28/05/2020 17h41

Em entrevista ao programa esportivo argentino 'Libero', da emissora de TV 'TyC Sports', o meia D'Alessandro reconheceu que existe bastante temor de sua parte em relação a como a pandemia do novo coronavírus tem feito vítimas fatais no Brasil. Na última atualização, as estatísticas davam conta de mais de 418 mil infecções e quase 26 mil óbitos.

Dentro da sua análise, é natural a sensação de medo perante as estatísticas. Todavia, é preciso ter cautela para não transformar o temor em uma sensação que cause pânico nos demais, havendo a necessidade apenas de tomar as precauções conhecidas na necessidade de deixar o ambiente doméstico.

Além de sua opinião, o Cabezón contou um pouco também sobre os procedimentos que estão sendo tomados como protocolo do Internacional para a realização dos treinamentos presenciais no CT Parque Gigante.

- Chegamos de roupa trocada desde casa, treinamos em grupos de seis ou sete jogadores, terminam os treinos nós já entramos em nossos carros e vamos embora. É impossível não se ter medo quando morre tanta gente, mas tampouco precisamos criar uma situação de pânico. Nos cuidamos, usamos a máscara e saímos pra rua tomando as precauções necessárias - disse o camisa 10 Colorado.

O ídolo pontuou também de que forma analisa os procedimentos tomados em caráter regional bem como em que pé estaria a sua visão sobre a possibilidade de retorno do futebol:

- Cada estado tem seu governador e as decisões vão sendo tomadas em diferentes momentos. Em Porto Alegre tivemos mortes, mas está controlado. A volta do futebol eu não sei quando vai acontecer, há uma previsão para 15 de julho do Gauchão, mas nada confirmado.

Futebol