PUBLICIDADE
Topo

São Paulo define que Gonzalo Carneiro estará com grupo na volta aos treinos

Gonzalo Carneiro em ação durante treino do São Paulo - Marcello Zambrana/AGIF
Gonzalo Carneiro em ação durante treino do São Paulo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

19/05/2020 08h00

O São Paulo definiu que o atacante Gonzalo Carneiro vai se apresentar junto com os demais jogadores do elenco quando os treinos forem retomados. A ideia da diretoria é que Fernando Diniz possa observá-lo no dia a dia para decidir se conta com ele ou não.

"Ele vai se apresentar e vai participar da nossa pré-temporada, até para que o Diniz o conheça melhor. A partir disso a gente vai conversar com o Diniz e com todo mundo para ver se ele fica no grupo, qual é o estágio em que ele está fisicamente. Isso a gente vai ver depois que ele se apresentar. Mas quando a gente se apresentar ele vai estar junto, sim", avisou o gerente de futebol do clube, Alexandre Pássaro.

Flagrado em exame antidoping por uso de cocaína no Campeonato Paulista do ano passado, Gonzalo foi punido com dois anos de gancho, pena que foi reduzida recentemente para um ano. Com isso, ele está liberado para atuar desde 15 de março de 2020. O contrato com o Tricolor, válido até o fim de 2021, estava suspenso e agora será reativado.

Contratado em 2018, o jogador sofreu para se adaptar ao Brasil, mas está disposto a tentar de novo. Pelo menos esta é a sinalização que seus representantes têm dado.

"Ele está a fim. A informação que a gente tem é de que ele está, sim. Queremos conversar com ele pessoalmente tão logo ele chegue, mas a gente tem conversado com os representantes, e eles estão nos transmitindo primeiro a felicidade dele por ter conseguido a redução da pena e segundo a felicidade de poder trabalhar e trabalhar no São Paulo", disse Pássaro, ainda sem saber quando o jogador de 24 viajará do Uruguai a São Paulo.

"Ele ainda está lá. Tem uma dificuldade muito grande de voos, não está sendo fácil encontrar voos para ele, mas a gente não está pensando em comprar agora. Só vamos trazê-lo quando houver uma sinalização clara de quando vamos voltar a treinar. Tão logo a gente tiver uma sinalização vamos ter que achar uma solução, seja por via terrestre, seja por via aérea, para que ele venha para São Paulo", completou.

Siga o UOL Esporte no

São Paulo