PUBLICIDADE
Topo

Dia em que Maradona foi banido pela Fifa por 15 meses pelo uso de cocaína completa 29 anos

07/04/2020 17h52

Um dos maiores jogadores da história do futebol e ídolo máximo da Argentina, Diego Armando Maradona Franco colecionou altos e baixos durante sua carreira como futebolista. Campeão mundial em 1986, o "Pibe de Oro" viveu seu auge com a camisa do Napoli. Porém, foi no clube italiano também que o atual técnico viveu uma das maiores derrotas de sua carreira.

No dia 6 de abril de 1991, há exatos 29 anos e um dia, o argentino era banido pela Fifa dos gramados por 15 meses após ser pego no antidoping por uso de cocaína. Depois da vitória do Napoli sobre o Bari, pelo Campeonato Italiano, no dia 17 de março, o jogador foi sorteado para realizar o teste, que constatou a presença de vestígios de cocaína na urina do camisa 10.

Acusado também pelas autoridades italianas de tráfico, Maradona teria oferecido cocaína para três prostitutas e teve seu pedido de prisão decretada em Nápoles. No entanto, o ex-jogador apenas pagou uma multa, deixou a Itália e retornou à Argentina. Alguns dias depois o argentino foi preso em um apartamento de Buenos Aires (foto acima).

Ao prender o ex-meia, que era usuário confesso de cocaína, a polícia considerou que a quantidade da droga apreendida era grande demais apenas para consumo próprio.

Após cumprir a suspensão por mais de um ano, o argentino voltou a atuar, mas desta vez pelo Sevilla. Passou por Newell's Old Boys, entre 1993 e 1994, quando foi para a Copa do Mundo, mas, novamente, foi pego no doping, agora por efedrina, e ficou suspenso por mais 15 meses.

Voltou ao Boca Juniors em 1995 e permaneceu até 1997, quando pendurou as chuteiras. Na sua despedida, o jogador testou positivo para doping pela terceira vez na carreira.

- O Maradona não está feliz porque sabe que o Maradona está abaixo do padrão em que normalmente se coloca - disse o próprio Maradona, colocando-se na terceira pessoa.

Futebol