PUBLICIDADE
Topo

Globo suspende acerto de última parcela dos direitos de transmissão do Carioca; Sindicato da Ferj critica

02/04/2020 16h38

A FERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) se antecipou ao "Grupo Globo" e informou na manhã desta quinta-feira, por meio de sua assessoria, que a emissora não fará o repasse da última parcela do pagamento pelos direitos de transmissão do Campeonato Estadual aos clubes do Rio. A decisão, segundo ofício enviado pela rede de televisão à entidade, ocorre por conta da paralisação da competição em decorrência da pandemia da COVID-19.

Alfredo Sampaio, presidente do Sindicato dos Atletas de Futebol do Rio de Janeiro (Saferj), reagiu negativamente à medida, e projetou complicações em finanças dos clubes menores e seus respectivos atletas.

- Péssima notícia! A preocupação é com todos os clubes, mas o impacto maior será, sem dúvida, nos clubes pequenos. Há jogadores que ganham pouco e dependem do contrato do Estadual para manter o sustento da família o ano inteiro. Eles receberam o último salário em fevereiro, referente à janeiro. Como vão viver sem receber fevereiro, março, abril, mais férias e, possivelmente, maio? - questiona Alfredo, que continuou a condenar a decisão da emissora:

- Penso que é o momento das instituições protegerem quem faz o espetáculo e assumirem a responsabilidade; A Globo tem contrato até 2024. Não será um mês do final do Estadual que vai comprometer todo o contrato. É uma via de mão dupla. A emissora faz muito pelo campeonato, mas também fatura muito com o produto.

Alfredo destacou o poder de decisão de Globo e CBF neste cenário de crise pandêmica, e cobrou solidariedade das organizações aos que, na opinião dele, "são os responsáveis pelo espetáculo":

- Impossível não fazer analogia ao futebol em um momento desses. Como treinador, a gente sabe de quem cobrar na hora de resolver uma partida, ou quem pode tomar a decisão correta dentro de campo. Hoje, no mundo do futebol carioca, Globo e CBF têm o poder da camisa dez. São eles que vão poder ajudar de alguma forma. Temos que, através do diálogo, claro, pedir solidariedade e que pensem com carinho nos atletas e isso que o sindicato vai fazer. Repetindo, os atletas são os verdadeiros responsáveis pelo espetáculo. Eles não podem ser esquecidos neste momento - concluiu.

POSICIONAMENTO DA EMISSORA

Em nota oficial, a Globo se posicionou diante da suspensão do pagamento da última parcela referente aos direitos de transmissão do Carioca. O empresa de comunicação ressaltou que a crise decorrente da pandemia de coronavírus faz com que as partes que compõem a cadeia produtiva do futebol se adaptem ao momento, e que está não é um realidade exclusiva do Brasil e do futebol.

A emissora defende que faz parte do processo reavaliar futuros vencimentos, e disse avaliar cada caso de acordo com suas especificidades. Segundo a nota, a Globo, até o momento, mantém pagamento dos clubes participantes do campeonato brasileiro série A, série B e Copa do Brasil. No caso dos Estaduais, pagou em alguns contratos 100% e em outros 75% dos valores referentes a esses campeonatos, mesmo com a entrega efetiva de 55% a 65% dos jogos.

CONFIRA A NOTA OFICIAL DA GLOBO NA ÍNTEGRA:

A crise causada pela pandemia do Coronavirus19, que está provocando adiamentos e cancelamentos nos calendários esportivos, faz com que todos os elos que compõem a cadeia produtiva do futebol precisem analisar seus modelos de negócio e renegociar seus compromissos: clubes, federações, empresas de mídia, anunciantes e patrocinadores, entre outros parceiros. Esta não é uma realidade exclusiva do Brasil, e ocorre também em demais competições e modalidades esportivas ao redor do mundo.

Faz parte deste processo a decisão da Globo reavaliar o pagamento de futuros vencimentos - em alguns casos a última parcela - de competições que foram interrompidas ou adiadas, e que ainda não têm data nem formato para voltar a acontecer. Cada caso está sendo tratado segundo suas especificidades. A Globo até o momento vem mantendo o pagamento dos clubes participantes do campeonato brasileiro série A, série B e Copa do Brasil. No caso dos Estaduais, a Globo pagou em alguns contratos 100% e em outros 75% dos valores referentes a esses campeonatos, mesmo com a entrega efetiva de 55% a 65% dos jogos. Alguns pagamentos foram realizados já com as partidas suspensas e precisamos buscar entre todos uma solução de equilíbrio que depende agora de uma revisão completa do calendário anual do futebol brasileiro.

Estamos discutindo diariamente, de maneira transparente e serena, formas de atravessar esse período difícil com todos os parceiros - anunciantes, clubes, federações e CBF - e temos a convicção de que juntos vamos encontrar os melhores caminhos. Até lá, estamos empenhados em soluções criativas que têm assegurado outros tipos de apoio ao futebol brasileiro, com a exposição dos clubes em todas as nossas plataformas, grades de programação e coberturas. Como parceiros de mídia do esporte, temos total interesse em achar um caminho que garanta competições fortes, equilibradas e competitivas.

Futebol