PUBLICIDADE
Topo

Meia do Hellas Verona revela medo com pandemia de COVID-19 na Itália

31/03/2020 17h40

Jogador da base Hellas Verona, o brasileiro Lucas Martello está na Itália desde 2017. Apesar de ainda não ter estreado profissionalmente, o meia de 19 anos já foi relacionado para alguns jogos do Campeonato Italiano. No país, onde tem um dos maiores casos do novo coronavírus do mundo, ele relatou a tensão que vive por causa da doença.

- Dá medo sim. Vendo os noticiários, o número de contágios sobe a cada dia. Às vezes preciso ir no mercado e me cubro o máximo que consigo. Vou uma vez e compro tudo que preciso para semana para não precisar sair mais - contou.

Com o Campeonato Italiano paralisado, Martello vem treinando dentro de casa. Ele explica como estão sendo as atividades para não perder o ritmo. A competição não tem data para retonar no País da Bota.

- Venho treinando todo dia com o peso do corpo. Inclusive, eu posto todos os dias nas redes sociais meus treinos e assim quem me acompanha pode ver e fazer também. Um incentivo a mais para todos na quarentena - disse Lucas.

Na última semana, o jogador chegou a ser destaque na imprensa italiana. O "Mondo Primavera", site especializado no futebol de base italiano, escreveu sobre as qualidades de Lucas Martello.

- Foi dos principais protagonistas da excelente temporada realizada até agora pelos meninos de Nicola Corrent. Em particular, Lucas Martello representou o pivô da equipe, o ponto principal do jogo, o elemento ao qual o técnico Nicolas Corrent confiou as chaves do seu meio-campo. Um jogador com um pé polido e uma visão refinada do jogo, ele desenvolveu o desenvolvimento do jogo Hellas Verona: conhecimento de futebol, qualidade com a bola no pé, técnica, mas também uma excelente capacidade de ditar o tempo da manobra e fazer a bola girar a toda velocidade - diz o texto.

No Brasil, o meia teve passagens na base por Corinthians, Palmeiras e Juventus-SP. O Hellas Verona está, inclusive, na final da Copa da Itália sub-19 após eliminar a Roma e vai enfrentar a Fiorentina, mas sem previsão para acontecer.

- É muito gratificante ver que o trabalho vem sendo reconhecido não só no clube, mas também pela mídia do país. Só tenho a agradecer a Deus tudo que vem acontecendo. Sobre a transição vem sendo de forma natural sem atropelar as coisas. Aos poucos o técnico vem me dando espaço, tanto nos treinos, quanto no banco de reservas. Espero que seja questão de tempo para me dar espaço no campo de jogo no profissional também - finalizou o brasileiro.

Futebol