PUBLICIDADE
Topo

Ao conceder férias coletivas, como ficará a vida do Santos; entenda

31/03/2020 05h25

A decisão do Santos em conceder férias coletivas a colaboradores, atletas e comissões técnicas de todas as categorias, a partir desta quarta-feira até o dia 20 de abril, não paralisará totalmente as atividades do clube. Ao invés disso, todos os departamentos seguirão ativos, mas em esquema de redução de contingente.

A concessão do recesso foi alinhada pelo Peixe considerando decisão unânime do Conselho Nacional dos Clubes e CBF na última quinta-feira, sendo direcionada a jogadores e comissões de todas as categorias. Além disso, a diretoria santista também deu férias a funcionários que integram setores de atuação não essenciais durante a pandemia do novo coronavírus.

O intuito da medida é adequar as questões financeiras e o material humano do clube dentro das perspectivas de necessárias e futuras mudanças do calendário do futebol. Internamente, a possibilidade de retomada do Campeonato Paulista já tem sido descartada pelo Alvinegro Praiano, mas a Copa Libertadores da América tem como prazo inicial de retorno o dia 5 de maio.

O Departamento de Futebol santista seguirá ativo. Coordenado pelo superintendente William Thomas, o setor tem sido o responsável por traçar os novos planejamentos da equipe no retorno ao campo, além de mediar questões relacionadas a saídas e entradas de atletas. O Comitê de Gestão seguirá se reunindo para discutir as pautas essenciais ao Santos.

Futebol