PUBLICIDADE
Topo

Coritiba e Athletico vivem situações opostas em acordo com os jogadores

29/03/2020 13h41

O coronavírus continua agitando os bastidores do futebol brasileiro. Sem renda por conta dos campeonatos e bilheteria, as equipes trabalham para amenizar o baque financeiro e uma forma de honrar seus compromissos.

No futebol paranaense, Coritiba e Athletico vivem situações opostas em relação a questão dos salários. A mais tranquila é a do Coxa, que através do seu presidente, Samir Namur, afirmou que não vai reduzir os ganhos do elenco, que não tem culpa da suspensão dos torneios. De acordo com a rádio Transamérica, a folha salarial do Coritiba está na casa dos R$ 3,2 milhões mensais.

Por outro lado, o Furacão vive uma situação delicada. Segundo o repórter Robson De Lazzari, a diretoria quer reduzir os salários dos jogadores para manter a vida financeira saudável, mas os atletas não toparam a ideia e estão contra a decisão da gerência.

Lembrando que, ao longo da semana, a Federação Nacional dos Atletas de Futebol Profissional, recusou o acordo coletivo proposto pelos clubes, que tentaram reduzir os ganhos em 25%.

Futebol