PUBLICIDADE
Topo

Esporte


Marca esportiva brasileira busca expansão para mais de 20 países

Goleiro Weverton, do Palmeiras, é um dos patrocinados pela marca - Marcelo Alvarenga/AGIF
Goleiro Weverton, do Palmeiras, é um dos patrocinados pela marca Imagem: Marcelo Alvarenga/AGIF

26/02/2020 16h45

A principal fornecedora de materiais esportivos para goleiros do Brasil, a Poker, tem buscado novos horizontes. A marca, no mercado nacional há mais de 30 anos e líder em vendas, planeja aumentar e consolidar sua internacionalização em 2020. Com produtos já sendo comercializados na Europa e América do Sul, a empresa quer expandir para mais de 20 países seus negócios nos próximos três anos.

A marca, porém, está de olho em elementos além do aumento de vendas com essa internacionalização. De acordo com o diretor administrativo da Poker, Rogério Cauduro, o mais importante será o posicionamento e consolidação da marca em si fora do Brasil.

"Já somos uma das principais se não a principal marca de luvas de goleiro no país e queremos levar isso para o restante do mundo. Mas não queremos apenas vender por vender. A Poker é muito mais do que isso. Estamos escolhendo os países por conta de alguns critérios importantes. Levamos em conta a aderência do local pelo futebol, estamos vendo a abertura comercial do país em relação ao Brasil, vendo se os nossos produtos são adequados. Mas, principalmente, queremos fazer um trabalho não apenas de venda, mas de implantação da marca", explicou Cauduro.

A Poker é conhecida nacionalmente por patrocinar mais de 60% dos goleiros profissionais do Brasil. Arqueiros como Weverton (Palmeiras), Vanderlei (Grêmio) e Fernando Prass (Ceará) utilizam luvas da marca.

O objetivo da empresa é ousado: em três anos, quer estar em 20 países, entre eles o Qatar, sede da Copa do Mundo de 2020. Atualmente, a marca já atende os mercados de Portugal, Uruguai, Chile, República Dominicana e Argentina, e para o próximo ano, as negociações estão entre o Paraguai, Bolívia, Colômbia, Equador e Peru.

"O que mais nos deixa orgulhosos é saber que estamos em um mercado que gera saúde, educação, entretenimento e muito prazer. Este é meu sentimento ao olhar o que já passou e saber que, mesmo com as dificuldades inerentes à gestão de uma empresa e de uma marca, criamos algo relevante para as pessoas", afirmou.

Os produtos sofrerão pequenas alterações de acordo com o mercado em que serão comercializados, como uma proteção maior para o frio ou por conta da neve, por exemplo.

A marca gaúcha de artigos esportivos comemora seus 33 anos com sucesso e com crescimento estimado de 15% em 2019. O foco para 2020 são os esportes individuais, com investimentos nas linhas de Natação e Bike, principalmente. Nas luvas, ainda carro-chefe da marca, a meta é vender 300 mil pares até o final do ano.

Conforme contou o diretor de produto da Poker, Frêdi Cauduro, em 2020 a marca irá lançar três modelos de luvas inéditas: Hover - que chega com design inovador e construção em tecido canelado que envolve o punho e parte do dorso (luva mais leve da coleção) -, Synthetic Grass - específica para grama sintética e látex natural - e Multi Terreno - desenvolvida para atletas que jogam em vários tipos de campo e buscam eficiência e durabilidade.

Na confecção, será ampliada a linha dos produtos de passeio, mudanças no tecido e também no desenho dos modelos. Nos produtos para a linha Bike, protetores conformados com espuma (PU) com densidades diferenciadas que proporcionam conforto e ergonomia durante a pedalada.

Na Natação a novidade é uma máscara de silicone líquido, o mesmo material utilizado em próteses, que é antialérgico, com melhor aderência, maciez e conforto. A marca ainda promete novos acessórios para exercícios funcionais como tapete de yoga, roda de reforço abdominal, fitas elásticas, bolas de massagens, entre outros. Também será ampliada a linha de mochilas, com novas opções em diferentes formatos de bolsas esportivas.

Com mais de 3 milhões de itens, sendo a principal venda em confecção, a Poker investe em tecnologia e inovação nos produtos e nos últimos dois anos, já investiu mais de 2 milhões de reais na área de desenvolvimento.

"Isso é resultado de muita pesquisa, de inovação e de parceiros que buscamos. Neste ano, estamos trazendo bastante inovação, e investimento no desenvolvimento, sempre pensando no usuário final. Isso que tem feito com que crescemos em média 15% a 18% e viemos nesse ritmo de crescimento em função de estarmos buscando novos nichos de mercado", finalizou Frêdi Cauduro.

Esporte