PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Em busca de retomada, Fluminense tenta evocar Time de Guerreiros

25/02/2020 07h30

Quando o Fluminense está em uma situação delicada ou pressionado, o Time de Guerreiros é sempre lembrado. Em 2009, o Time de Guerreiros nasceu após contrariar os matemáticos, que calcularam 99% de chances do Tricolor ser rebaixado no Campeonato Brasileiro, porém deu início a uma era de títulos para o clube das Laranjeiras. Depois da eliminação precoce na Sul-Americana, o time está focado para a primeira fase da Copa do Brasil em que enfrenta o Moto Club, às 21h30, no estádio Castelão, em São Luís, no Maranhão. Além da competição nacional, a equipe também já pensa na Taça Rio.

Na ocasião, Fluminense terminou o primeiro turno na penúltima posição, com 15 pontos e a equipe não mostrava sinais de reação, tanto que foi vencer apenas na sétima rodada do returno. Antes dessa vitória sobre o Avaí, por 3 a 2, no Maracanã, o Tricolor era o lanterna, tendo que tirar uma diferença de oito pontos para o Náutico, que na ocasião, ocupava a 17ª posição.

Após a vitória sobre o clube catarinense, o Fluminense engatou uma sequência impressionante, somando sete vitórias, quatro empates e apenas uma derrota, para o Flamengo, que acabou ficando com o título brasileiro.

Para tentar entrar no clima de batalha, o primeiro confronto será nesta quarta-feira. O zagueiro Nino destacou, em coletiva, que vai encarar o confronto como uma final. Caso Odair consiga impor o seu estilo de jogo e a classificação consequentemente, colocaria imediatamente uma pedra nas eliminações da Taça Guanabara e Copa Sul-Americana.

- A Copa do Brasil já era de muita importância pelo grande campeonato que é. A eliminação precoce na Sul-Americana deixa todo mundo triste e decepcionado. Mas nosso papel é virar a chave, porque a gente sabe que tem muitas coisas para acontecer durante o ano. E temos condições de transformar um início de ano ruim, em espetacular. Vamos manter o foco total na competição, lidando como se fosse uma final para nós. Está todo mundo concentrado para fazer um bom resultado - destacou o defensor.

+ VEJA E SIMULE OS JOGOS DA COPA DO BRASIL

Depois da Copa do Brasil, o time trocará novamente a chave para o Campeonato Carioca. O time comandado por Odair Hellmann terá duas partidas no Maracanã contra o Madureira e o Resende, respectivamente. O lateral-esquerdo, Egídio, tenta passar uma borracha por cima das frustrações para reconquistar a confiança.

- A responsabilidade se tem quando se entra em campo vestido com uma camisa de um time grande, como é a do Fluminense. A eliminação da Taça Guanabara nos fortaleceu pelo segundo tempo que fizemos e poderíamos ter ido para a final. Agora foi a eliminação precoce na Sul-Americana. Mas já foi. Pode ter certeza que aprendemos muito com tudo isso. Quando se perde tiramos muito aprendizado e buscamos nos fortalecer ainda mais. Vamos forte para esse jogo e para o ano - disse.

Mesmo com o 5º melhor aproveitamento entre os técnicos, com 62,96% de aproveitamento, Odair ainda não conseguiu convencer a torcida tricolor com o seu esquema de jogo. Isto fica notório. Alguns jogadores e estratégias não deixaram uma boa impressão. Para reconquistar a confiança, o Time de Guerreiros terá que está evocado no restante da temporada.

Futebol