PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Contra o Oeste, São Paulo fez seu jogo mais eficiente no Paulistão-2020

23/02/2020 18h02

Além de se reabilitar na competição com a goleada sobre o Oeste, no último sábado, o São Paulo parece ter dado um jeito nas finalizações. Isso porque foi a partida mais eficiente do time no Paulistão até aqui. De acordo com o Footstats, em média, os são-paulinos precisaram de menos de quatro chutes para marcar um gol, estatística bem melhor do que nas rodadas anteriores.

TABELA

> Veja classificação e simulador do Paulistão clicando aqui

Uma diferença básica desse jogo para os demais foi o número de tentos marcados pela equipe: quatro. Foi a primeira vez, em 24 duelos sob o comando de Fernando Diniz, que o Tricolor consegue atingir essa marca. Antes, o placar mais elástico havia sido o 3 a 0 sobre a Chapecoense, fora de casa, no Brasileirão-2019. De resto, no máximo partidas com dois gols.

Essa grande quantidade de bolas na rede ajudou nas estatísticas e finalmente "destravou" o ataque do São Paulo. Foram 15 finalizações, nove delas atingiram o alvo e quatro entraram no gol. Sendo assim, a cada 3,75 chutes, o time comemorou um tento e a cada 2,25 finalizações certas, uma superou o goleiro.

- Já era para a gente ter feito jogos assim no campeonato, pelo tanto de chances que a gente criou, mas hoje (último sábado) saíram os gols. Conseguimos fazer o primeiro logo no começo, deu mais tranquilidade para a gente, depois voltamos para o segundo tempo concentrados para fazer mais, para fazer os gols que não estavam saindo. Perdemos oportunidades também, mas o que vale é que o gol saiu e a vitória veio - disse Reinaldo, após a goleada.

Até então, o melhor desempenho são-paulino nesse quesito havia sido registrado contra a Ferroviária, quando a equipe precisou de oito chutes para poder fazer um gol. Já em termos de finalizações certas, o jogo mais eficiente havia sido diante do Água Santa, quando foi necessário chutar 3,5 vezes no alvo para poder balançar a rede uma vez, logo na primeira rodada do estadual.

Comparando com os jogos de Fernando DIniz desde o Brasileirão do ano passado, esse duelo com o Oeste foi o segundo mais eficiente, perdendo apenas para o já citado 3 a 0 sobre a Chape. Naquela ocasião, foram 11 finalizações, seis certas e três gols, ou seja, em média, a acada 3,7 chutes, um balançou a rede, e a cada dois chutes certos, um resultou em tento.

O objetivo de Diniz e seus comandados é manter essa eficiência e evitar tantas chances desperdiçadas, como vinha acontecendo rodada após rodada. Para isso, a partir de terça-feira o elenco volta a treinar de olho no duelo diante da Ponte Preta, no próximo domingo, às 16h, no Morumbi, pela sétima rodada da fase de grupos do Paulistão-2020. O Tricolor lidera o Grupo C da competição.

Futebol