PUBLICIDADE
Topo

Dudu lamenta Liberta sem Dérbi: 'Mas vamos enfrentá-los no Paulista'

18/02/2020 18h27

Ainda na pré-temporada, enquanto Palmeiras e Corinthians estavam nos Estados Unidos para a disputa da Florida Cup, Dudu falou que gostaria de ver o arquirrival na chave do Verdão na Libertadores. Mas a equipe que atua em Itaquera acabou precocemente eliminada pelo Guarani do Paraguai, duas etapas antes da fase de grupos, e o atacante lamentou o fato.

- Falei nos Estados Unidos que seria legal para a competição e para o Estado de São Paulo. Como será bom se o Inter se classificar para a chave do Grêmio. Ficaria mais charmosa ainda a competição se o Corinthians tivesse entrado. Eu esperava que eles fossem se classificar. Mas teremos a oportunidade de enfrentá-los no Paulista - disse o camisa 7, em entrevista coletiva nesta terça.

Com a precoce eliminação alvinegra no torneio continental, o primeiro Dérbi de 2020 está marcado para 22 de março, em Itaquera, pela penúltima rodada da primeira fase do Estadual. Os arquirrivais ainda têm dois confrontos garantidos pelo Campeonato Brasileiro e podem se enfrentar na Copa do Brasil, dependendo do sorteio e da evolução de cada um na competição.

Até o clássico diante do maior rival, a expectativa de Dudu é de que o Palmeiras esteja mais adaptado a Vanderlei Luxemburgo. Com o técnico, o time somou mais pontos do que o Corinthians na Florida Cup (empatou diante do Atlético Nacional, ganhando um ponto extra nos pênaltis, e derrotou o New York City, enquanto o rival venceu os norte-americanos e perdeu dos colombianos).

No Paulista, o Verdão é vice-líder do Grupo B, com 13 pontos, dois atrás do Santo André, que protagoniza a melhor campanha da competição. O Corinthians também ocupa a segunda colocação de sua chave, mas com oito pontos, um abaixo do Guarani, adversário do Palmeiras às 21h30 desta quinta-feira, no Allianz Parque.

- Ainda está bem no começo. Foram seis jogos no Paulista. O Luxemburgo está criando uma filosofia ainda no time, de recuperar a bola o mais rápido possível, e, antes, marcávamos mais atrás. Estamos procurando assimilar o mais rápido possível. É dar tempo ao tempo. Mais para o fim da competição, estaremos mais acostumados com a filosofia dele - comentou Dudu.

Futebol