PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Luxemburgo comenta ausência de Dudu e destaca garotos da base

16/02/2020 19h08

Pela sexta rodada do Paulistão, o Palmeiras derrotou o Mirassol por 3 a 1, de virada, na Arena. Após não conseguir produzir boas chances de gol no primeiro tempo, o alviverde saiu atrás no placar na segunda etapa, mas virou o jogo em menos de dez minutos. A partida foi marcada pela estreia do lateral uruguaio Matias Viña, única contratação do clube até o momento, e do gramado sintética no Allianz Parque.

Em entrevista coletiva, o treinador Vanderlei Luxemburgo comentou a ausência do atacante Dudu, que não jogou, pois foi expulso no último jogo do Palmeiras, contra a Ponte Preta, na semana passada.

- O Dudu é importante, um jogador diferente. Mas é importante ganharmos sem ele também, mostra que temos elenco. Já tínhamos ganho em Oeste sem ele. Mas é um jogador importante para nós. Nós temos alguns meninos sendo lançados. Eles fazem uma boa jogada e depois dão uma caidinha, depois faz uma nova boa jogada, temos que ir sustentando eles, colocando para jogar. O Dudu faz falta, mas foi bom ter conquistado o resultado em casa, de virada, para os adversários saberem que aqui é a nossa casa. - ressaltou o treinador.

Além disso, o comandante destacou as atuações das pratas da casa e a presença deles no jogo. O Palmeiras terminou a partida com três jovens da base em campo: Gabriel Veron, Gabriel Menino e Patrick de Paula. Menino e Veron deram assistências a dois gols da vitória alviverde.

- Eles já estão no elenco profissional, levei para o Torneio da Flórida. Já estão definidos como jogadores do elenco do Palmeiras. Eles não voltam mais para a base. É importante saber a hora de tirar, aquelas coisas que queimam, aí você coloca de novo. Eu coloquei o Gabriel, ele pegou o gostinho, todo mundo falou bem, aí tirei, coloquei o Patrick. É por aí que se lança menino. Se tiver 16 anos e soube jogar bola, tenho problema nenhum e botar ele, prefiro colocar ele do que um mais velho que não joga nada. - citou o treinador.

Com a vitória, o time dirigido por Vanderlei Luxemburgo assumiu a vice-liderança do Grupo B da competição, dois pontos atrás do Santo André. Na próxima rodada do Paulistão, o Palmeiras recebe o Guarani, na quinta, às 21h30, na Arena.

Confira outras respostas de Luxemburgo em coletiva de imprensa

Sobre a estreia do gramado sintético

- A qualidade do jogo ficou boa com o gramado. Dá para jogar futebol, não atrapalha. O que muda é o ritmo do jogo. Isso teremos que ter uma adaptação, que é natural. A rotação de 30 minutos na grama na natural é uma coisa, na artificial, onde a bola molhada caminha mais rápida, é maior. O desgaste é maior. Mas a qualidade melhora, você não tem buracos. É uma questão de ajustar a essa realidade. Eu gostei do que a equipe fez. Tivemos a qualidade do gramado para sair atrás e continuar o jogo de futebol, sem muito erro de passe. - explicou.

A estreia do lateral Matías Viña

- Nós acompanhamos o Matías, fizemos uma análise de laterais. O que mais se aproximou, conhecendo o Palmeiras, sabendo o que necessitamos, a maneira como o torcedor aceita o jogador, foi ele. É um jogador que a gente vê que tem potencial para avançar muito. Ele tem tomada de decisão. Ele pode até se equivocar, mas ele toma a decisão. Tem marcação boa, tempo de bola bom, e gosta de ir para frente. O Palmeiras sempre teve laterais ofensivos. É um jogador que promete bastante. - destacou.

Sobre a atuação do Palmeiras

?

- Tivemos o domínio do jogo no primeiro tempo, só faltou tomar a decisão correta. O Mayke chegou para finalizar, mas quem chutou duas vezes foi o Patrick, de fora da área. Nós vimos os jogos do Mirassol, eles jogam reativo e saem com quatro jogadores em velocidade. Hoje eles perderam um jogador que faz falta, que é o Camilo, que distribui a jogada. No segundo tempo, tomamos o gol. Dei uma chance ao Veiga, coloquei ele pra mudar o ritmo, ver o que acontecia. Tomamos o gol, mas mostramos capacidade de reação. Foi bom, um resultado importante para seguirmos atrás do Santo André. Temos que trabalhar bastante. - salientou.

Sobre voltar ao estádio do Palmeiras

- Rapaz, você tocou em um ponto que até conversei com o Anderson Barros. Falei, esse jogo de hoje está mexendo comigo. Já joguei tantas partidas. Mas é uma volta a um estádio diferente do antigamente. Eu, como técnico, já vim jogar contra. Mexeu um pouco no emocional, assim como na minha apresentação. Sentimento de voltar ao clube que deu a possibilidade de começar minha carreira. Esse negócio mexe com a gente, mesmo com experiência e idade. Essa emoção existiu. - citou o treinador.

Futebol