PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Manchester City é banido das próximas duas Liga dos Campeões

14/02/2020 15h57

A UEFA anunciou que o Manchester City está banido das próximas duas Liga dos Campeões, além de ter que pagar 30 milhões de euros (aproximadamente R$ 140 milhões) como multa, devido ao fair play financeiro. O clube se posicionou e disse que está 'desapontado, mas não surpreso' e que irá recorrer à essa decisão.

O clube inglês foi considerado culpado por ter informado, de forma falsa, os valores de seus patrocínios, entre 2012 e 2016, apresentados à Uefa em um processo que teve documentos vazados pela revista alemã 'Der Spiegel', em 2018.

Os documentos vazados mostravam que o proprietário do City, Sheik Mansour bin Zayed Al Nahyan, estava financiando o patrocínio de 67,5 milhões de libras (cerca de R$ 380 milhões) da camisa, estádio e as divisões de base através da companhia aérea de seu país, Etihad.

Atual segundo colocado do Campeonato Inglês, 22 pontos atrás do líder, o Manchester City está na zona de classificação para a próxima edição da Liga dos Campeões. Com a decisão da UEFA, a tendência é que o quinto colocado da Premier League passe a fazer parte do grupo que jogará o torneio no próximo ano.

Confira a nota completa do Manchester City

'O Manchester City está decepcionado, mas não surpreso com o anúncio de hoje pela Câmara Adjudicatória da UEFA. O clube sempre antecipou a necessidade final de procurar um órgão e um processo independentes para considerar imparcialmente o conjunto abrangente de evidências irrefutáveis ??em apoio à sua posição.

Em dezembro de 2018, o Investigador Chefe da UEFA previu publicamente o resultado e a sanção que ele pretendia entregar ao Manchester City, antes mesmo de começar qualquer investigação. O subsequente processo da UEFA, imperfeito e vazado, que ele supervisionou, fez com que houvesse pouca dúvida no resultado que ele iria entregar. O clube reclamou formalmente ao órgão disciplinar da UEFA, uma reclamação que foi validada por uma decisão do CAS.

Simplificando, este é um caso iniciado pela UEFA, processado pela UEFA e julgado pela UEFA. Com esse processo prejudicial encerrado, o Clube adotará um julgamento imparcial o mais rápido possível e, portanto, em primeira instância, iniciará os procedimentos com o Tribunal de Arbitragem do Esporte na primeira oportunidade'.

Futebol