PUBLICIDADE
Topo

Jesualdo quer conhecer melhor elenco do Santos antes de maratona

Técnico Jesualdo Ferreira durante a vitória do Santos sobre o Botafogo-SP - GUILHERME DIONÍZIO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO
Técnico Jesualdo Ferreira durante a vitória do Santos sobre o Botafogo-SP Imagem: GUILHERME DIONÍZIO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

13/02/2020 06h00

Pela segunda vez desde o início da temporada, o Santos terá a semana livre para treinar. Após a sequência sem jogos entre a derrota por 2 a 0 diante do Corinthians, pela quinta rodada do Campeonato Paulista, em Itaquera, no dia 2 de fevereiro, e a vitória, também por 2 a 0, contra o Botafogo-SP, pela sexta rodada do Estadual, nesta segunda, na Vila Belmiro, o time terá mais uma semana livre, antes de encarar a Ferroviária, neste domingo, às 19h, pela sexta rodada do Paulistão, em Araraquara.

Daqui há 16 dias, o Alvinegro terá uma sequência importante neste primeiro semestre. Serão oito partidas em 32 dias (média de um compromisso a cada quatro dias). Entre esses confrontos estão três jogos pela Copa Libertadores da América, contra Defensa y Justicia-ARG, Delfin-EQU e Olimpia-PR, além de clássicos contra Palmeiras e São Paulo pelo Paulistão.

Jesualdo Ferreira, então, utiliza o tempo que tem para conhecer melhor o seu plantel e extrair ao máximo o nível técnico, tático e físico dos seus jogadores. Nesta quarta-feira, os atletas que ainda não tiveram muitas chances em jogos oficiais realizaram um jogo-treino contra o Santos B e venceram por 4 a 1. Já nesta quinta-feira, o elenco treina em dois períodos.

Após cinco partidas na temporada, 22 jogadores dos 33 do elenco santista já entraram em campo - além de Derlis González, que deixou o Peixe para defender o Olimpia-PAR. O treinador português ainda não repetiu escalação.

Jesualdo não acredita que o elenco chegará ao seu nível máximo até a maratona de jogos, mas crê num crescimento no decorrer das partidas.

- Espero que a equipe evolua os níveis físicos e se entenda melhor taticamente dentro do jogo. Temos que melhorar nossa subida agressiva. Quando chegarmos a Libertadores não teremos dois meses de trabalho. Da minha experiência, nenhuma equipe consegue em dois meses ter níveis de poder dizer que chegou a um bom estágio de preparação - afirmou o português após a vitória contra o Botafogo-SP nesta segunda-feira.

Antes da sequência intensa, o Santos terá mais duas semanas livres: entre o duelo deste fim de semana, contra a Ferroviária, e o confronto diante o Ituano, em Itu, pela sétima rodada do Campeonato Paulista, no dia 22 de fevereiro, e depois até o clássico contra o Palmeiras, pela oitava rodada do Estadual, no dia 29, jogo este que abre a importante maratona santista.

Futebol