PUBLICIDADE
Topo

Luis Manuel Fernandes cogita se candidatar à presidência do Vasco

Jogadores do Vasco comemoram gol da vitória sobre o Oriente Petrolero (BOL), pela Copa Sul-Americana - Rafael Ribeiro / Vasco
Jogadores do Vasco comemoram gol da vitória sobre o Oriente Petrolero (BOL), pela Copa Sul-Americana Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

11/02/2020 01h33

O benemérito do Vasco, Luís Manuel Fernandes, declarou na noite de ontem que vê com bons olhos a chance de se candidatar à presidência do clube.

Durante a comemoração dos seus 62 anos, ocorrida em um restaurante no Cosme Velho (bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro), Fernandes chegou a dizer que não iria falar de política, mas já deixou um apelo: "O Vasco precisa de paz".

Logo após o discurso no qual agradeceu aos seus familiares e amigos presentes no evento, benemérito detalhou sua perspectiva sobre o pleito do Cruz-Maltino em novembro. Segundo ele, há fatores que podem pesar para a decisão final.

"Essa possibilidade está sendo analisada. Desde que ela represente efetivamente um fator de coesão e de unificação interna do clube. Porque eu acho que o Vasco precisa, acima de tudo, de pacificação. Esse é o caminho até de abrir perspectivas de um clube mais vitorioso e de um time mais vitorioso. Esse é o ponto de partida. Então estou considerando a possibilidade de lançar meu nome, que crie as condições para pacificação e unificação", afirmou.

Aos seus olhos, a fragmentação tem custado caro ao Cruz-Maltino.

"É claro que o clube vive um período de grande polarização e de fragmentação. Acho que o recado de tem de ser dado é união e respeito a todas as diferenças que tenham no Vasco", declarou.

Luis Fernandes, que foi presidente do Conselho Deliberativo e vice de Relações Externas do Vasco, amparou-se em seu período como gestor público para mostrar que pode ser capaz de unir forças.

Ele foi secretário-executivo do Ministério do Esporte no governo de Dilma Rousseff (quando atuou diretamente nos preparativos para a Copa do Mundo de 2014) e do Ministério da Ciência e Tecnologia, no governo de Luiz Inácio "Lula" da Silva.

"Na minha vida e nos meus trabalhos como gestor público, sempre fui um construtor de convergência, estabelecer pontes, e jamais destruir. Foi assim na Copa do Mundo, nos Jogos Olímpicos, no meu cargo na área de Ciência e Tecnologia. O que posso dizer é que o Vasco precisa desta característica para poder avançar", disse.

O evento teve a presença de conselheiros e beneméritos de diversas vertentes do Cruz-Maltino, como Elói Ferreira, Roberto Monteiro e Silvio Godói.

Também estiveram presentes o ex-ministro Aldo Rebelo (SD) e o advogado Wadih Damous (PT), além do ex-jogador e ex-treinador Gilson Nunes, que foi campeão carioca de 1970 pelo Vasco.

Vasco