PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras confirma meta de diminuir gastos negociando só saídas na janela

Fernando Prass não teve o contrato renovado - Bruno Ulivieri/AGIF
Fernando Prass não teve o contrato renovado Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

07/01/2020 09h00

A previsão orçamentária do Palmeiras para 2020 contava com a diminuição de 14% dos gastos com o departamento de futebol, e os primeiros movimentos na janela de transferências confirmam o plano. Até o momento, o Verdão não contratou nenhum jogador, e a diretoria tem direcionado o foco em saídas.

Fernando Prass não teve o contrato renovado, Edu Dracena se aposentou e entrou na diretoria, enquanto Thiago Santos e Artur foram vendidos, Antônio Carlos, Borja e Carlos Eduardo foram emprestados, e Henrique Dourado voltou para o Henan Jianye (CHN).

A lista deve aumentar em breve: Victor Luis está sendo vendido por 2 milhões de euros (R$ 9 milhões) ao Atlético-MG, que também conversa para ter Hyoran por empréstimo. Gustavo Scarpa recebeu uma proposta de 7 milhões de euros (R$ 31,8 milhões) do Almería (ESP) e as tratativas devem avançar ao longo desta semana. Diferentemente da dupla a caminho do time mineiro, o futuro do camisa 14 está mais distante de ser resolvido.

Matheus Fernandes, contratado por R$ 15,5 milhões em 2018, recebeu uma sondagem do Barcelona (ESP), enquanto Deyverson também foi contatado por equipes chinesas. Ainda não há ofertas oficiais pelos dois - o caso do meio-campista depende de um valor que seduza o Verdão, que se mostra mais disposto a negociar o centroavante.

Pessoas ouvidas pela reportagem relatam que a preocupação inicial era, de fato, desinchar o departamento de futebol. O clube fez investimentos pesados em 2019, mas terminou a temporada sem títulos e apresentou até novembro um déficit de pouco mais de R$ 34 milhões - o balancete do mês de dezembro ainda não foi fechado.

Não há contratações encaminhadas neste momento no Palmeiras, que entrou em contato com Cruzeiro para ter Orejuela por empréstimo. O lateral-direito colombiano é um dos poucos jogadores que o Verdão demonstra maior interesse no momento, mesmo tendo nomes oferecidos por agentes frequentemente. Michael, do Goiás, foi considerado caro e ficou distante.

As contratações que vierem a acontecer nesta janela serão apenas pontuais, e de jogadores que de fato briguem pela titularidade. A ideia da direção e de Vanderlei Luxemburgo é usar os atletas da base para preencher o elenco, em vez de rechear o grupo com contratações de atletas para o futuro.

Veja um resumo das transferências do Palmeiras:

- Fernando Prass: fim de contrato;

- Edu Dracena: aposentado, assumiu como assessor técnico;

- Antônio Carlos: emprestado ao Orlando City (EUA)

- Victor Luis: negociação avançada para ser vendido ao Atlético-MG por 2 milhões de euros (R$ 9 milhões);

- Thiago Santos: vendido ao Dallas FC (EUA) por 1 milhão de dólares (R$ 4,2 milhões);

- Hyoran: negociação por empréstimo com o Atlético-MG;

- Borja: emprestado ao Junior Barranquilla (COL)

- Carlos Eduardo: emprestado ao Athletico, que comprou 20% de seus direitos por 1,2 milhão de dólares (R$ 4,9 milhões)

- Artur: vendido ao Red Bull Bragantino, por 6 milhões de euros (R$ 27 milhões);

- Henrique Dourado: voltou ao Henan Jianye (CHN)

- Gustavo Scarpa: tem proposta do Almería (ESP) de 7 milhões de euros (R$ 31,8 milhões);

- Matheus Fernandes: foi sondado pelo Barcelona (ESP) e pode receber proposta;

- Deyverson: foi sondado por times chineses, mas nada agradou seu estafe até agora.

Palmeiras