PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Sampaoli reabre negociações e busca acordo para acertar com Palmeiras

14/12/2019 16h12

O Palmeiras pressionou e, neste momento, volta a se reunir para acertar com Jorge Sampaoli. O técnico recebeu um ultimato para se posicionar neste sábado a respeito da proposta entregue a ele pessoalmente na quinta-feira. O argentino sinalizou que aprova o projeto esportivo, mas, agora, a busca é por um meio-termo financeiro para concluir sua contratação.

Como informou inicialmente o Globo Esporte, depois de o treinador passar mais de 24h sem se manifestar depois da reunião da alta cúpula do clube com ele, na quinta-feira, no Rio de Janeiro, o Verdão avisou que esperaria um posicionamento até este posicionamento. E Sampaoli deu sua opinião no final da manhã deste sábado. Foi um sinal verde para se buscar um acordo.

O presidente Maurício Galiotte, os vice-presidentes Paulo Buosi e Alexandre Zanotta e o diretor financeiro Davi Gueldini discutem neste momento um meio-termo que mantenha o que consideram um investimento "responsável" em Sampaoli e sua comissão técnica. Esse aspecto foi ressaltado na conversa dos dirigentes no Rio de Janeiro, onde o treinador passa férias.

Existe a expectativa de que a definição para a contratação ou desistência do negócio ocorra ainda neste sábado. Para não causar mais prejuízos ao planejamento para 2020, o Palmeiras tem pressa na busca por um substituto para Mano Menezes, demitido há duas semanas - Anderson Barros assinou para ser diretor de futebol, para a vaga de Alexandre Mattos, na quarta-feira.

Sampaoli sempre foi a prioridade, mas, diante de seu silêncio na sexta-feira, aliados de Galiotte citaram como alternativas Vanderlei Luxemburgo, que se desligou do Vasco da Gama, e o o espanhol Miguel Ángel Ramírez, campeão da Copa Sul-Americana deste ano com o Independiente del Valle, do Equador, ambos considerados dentro do estilo ofensivo que a diretoria busca para o time. O foco, contudo, está todo em Jorge Sampaoli.

O técnico pediu inicialmente R$ 2 milhões por mês para toda sua comissão técnica. Havia um "oceano de distância" em relação ao que o Verdão considera ser responsável investir. Com bonificações por metas, o clube fez uma contraproposta e, por outro lado, concordou com pedidos de Sampaoli, como a presença de Gabriel Andreata, gerente de futebol do Santos, na comissão técnica - também fariam parte dela os auxiliares Carlos Desio e Jorge Desio e os preparadores físicos Marcos Fernández e Pablo Fernández.

Futebol