PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Em negociação de acordo com o Vasco, União Federal entra com mais processos milionários contra o clube

13/12/2019 18h56

A relação do Vasco com a União Federal ganhou novos capítulos nesta sexta-feira. Depois de ter sofrido nos últimos dias penhoras de quase R$ 35 milhões por inscrições em Dívida Ativa da União (Dau), o Cruz-Maltino procurou a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, órgão ligado ao Ministério da Economia, para negociar um acordo e parcelar as dívidas atualmente cobradas. Horas depois, porém, o clube foi alvo de mais dois processos milionários da União na Justiça Federal do Rio de Janeiro (JFRJ), complicando um pouco a negociação, a qual se esperava uma definição ainda nesta semana. Juntando os quatro processos, agora, a cobrança de Daus gira em R$ 60 milhões. O LANCE! explica.

O LANCE! teve acesso aos autos. As duas novas ações são datadas desta sexta-feira, assinadas pela Procuradora da Fazenda Nacional Érica de Santana Silva Barretto. Em uma destas, a cobrança de Daus em aberto do Vasco é no valor de R$ 18.055.828,10 - o julgamento caiu na 12ª Vara de Execução Fiscal do JFRJ, sob responsabilidade da juíza federal Adriana Barreto de Carvalho Rizzotto. Na outra, o valor total é de R$ 6.758.964,82 - com julgamento na 2ª Vara, da juíza Jane Reis Gonçalves Pereira. Ambas aguardam decisão das magistradas a respeito dos pedidos da União Federal.

No processo de R$ 18 milhões, os valores atualizados das seis Daus em aberto são R$ 1.644.573,03, R$ 5.455.840,65, R$ 10.800.137,83, R$ 9.789,58, R$ 67.498,29 e R$ 77.988,72. Já no processo de R$ 6,7 milhões, os valores atualizados das Daus em aberto - também em um total de seis - são R$ 848.439,24, R$ 642.259,73, R$ 1.828.693,19, R$ 1.244.764,56, R$ 1.237.650,46 e R$ 957.157,64. A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, ligado ao Ministério da Fazenda, juntou aos autos os comprovantes com todas as certidões das dívidas ativas do Vasco referentes neste processo. Nos documentos, foi afirmando que as mesmas "até o momento, não foram pagas ou parceladas, restando questionar por esta via judicial".

Como entrada, a ideia nas conversas do Vasco com a União para o parcelamento das Daus em aberto é o pagamento de R$ 10 milhões, que seriam retirados da premiação do clube pela classificação final do Campeonato Brasileiro - valor este que já está penhorado, inclusive. A expectativa atual, com estes dois novos processos, é que as partes entrem em um acordo até o fim da próxima semana. Após o acordo, com o mesmo homologado na JFRJ, há o desbloqueio das penhoras já efetuadas nas duas ações iniciais. Presidente do Vasco, Alexandre Campello se pronunciou por seu perfil no Twitter, afirmando que "Sobre as notícias envolvendo as penhoras, digo que o assunto é prioridade absoluta. Estamos negociando e tudo indica que conseguiremos um acordo com a PGFN até, no máximo, 2ª ou 3ª feira".

Futebol