PUBLICIDADE
Topo

Flamengo desperdiça teste ao não 'competir', mas embarca para o Mundial 'ileso'

09/12/2019 07h10

Depois de uma campanha recordista, o Flamengo foi para a última rodada já ciente de que encararia um adversário disposto a sem empenhar dobrado pelo seu torcedor, que lotou a Vila Belmiro, no último domingo. O Santos goleou, por 4 a 0, e sobrou em todas as fases do campo.

Jesus optou por um time titular - apenas Rafinha foi poupado - para explorar o entrosamento e bater de frente contra um aguerrido Peixe. De acordo com o treinador, a equipe poderia ser ainda menos competitiva se jogassem reservas:

- Optei pelos jogadores que vão jogar a semifinal para dar mais um pouco de competitividade. Sabia que não seriam competitivos, mas se não pusesse eles seria ainda menos. A ficha estava desligada.

- Quando o jogo acabou, eles não estavam felizes, óbvio, mas o mais importante é que não tivemos ninguém lesionado - emendou.

O fato é que o Flamengo, desinteressado e se poupando, desperdiçou um teste importante. O Santos, desta vez com três atacantes velozes, fez marcação pressão, sufocou a saída de bola rubro-negra, foi intenso e matou o jogo na eficaz transição ofensiva. O Liverpool tem propostas símiles, em outra escala.

'ILESO' PARA O MUNDIAL

Agora, o Flamengo agora vira os holofotes para o Mundial de Clubes. "Ileso", embarcará para Doha, no Qatar, na sexta-feira, por volta das 16h (de Brasília), com nenhum jogador lesionado, o que era um objetivo - Bruno Henrique, que sentiu um desconforto muscular na coxa, não preocupa.

A preparação para a semifinal iniciará nesta quarta, no Ninho. O primeiro rival do torneio será Al-Hilal-SAU ou Espérance-TUN. Jesus, na entrevista coletiva mais recente, voltou a elogiar a equipe saudita, favorita à vaga nas semi.

- Faltam nove dias, temos muito tempo. A partir de quarta, quando começarmos a trabalhar, aí sim vamos começar a pensar no Al-Hilal. É um adversário com muita qualidade, uma equipe muito criativa. Vai ser uma semifinal muito disputada para os dois times, qualquer um dos dois tem possibilidades. Em termos de nome, história, poder pensar que uma equipe árabe não tem valor, mas não é verdade. Estive lá e sei os jogadores que estão na equipe. Apesar do futebol brasileiro não ter comparação com o da Arábia Saudita, essa equipe é fora da curva no futebol de lá, por isso está na semi.

Futebol