PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Coelho encerra seu trabalho no time principal do Corinthians: 'Sentimento de dever cumprido'

08/12/2019 18h47

Chegou ao fim o trabalho de Dyego Coelho na equipe profissional do Corinthians. Neste domingo, o Timão acabou sendo derrotado pelo Fluminense, por 2 a 1, e deu adeus ao Campeonato Brasileiro na oitava colocação, com 56 pontos. Apesar dos números não serem os ideais, o treinador-interino falou sobre a experiência no time de cima e saiu de cabeça erguida com a vaga conquistada na Copa Libertadores do ano que vem.

- O intuito era esse, de classificar para a Libertadores. A Pré-Libertadores é pouco para o Corinthians, foi como o Cássio falou na saída de campo. Temos que ter discernimento, mas é sentimento de dever cumprido. Conseguimos mudanças e tenho certeza que eu aprendi mais do que eu ensinei. Aprendi demais para o ano que vem - finalizou Dyego Coelho em coletiva de imprensa.

Promovido para substituir Fábio Carille, demitido em novembro, Coelho alcançou o objetivo de classificar o Corinthians para a principal competição da América do Sul em 2020. Ao todo, em oito jogos, conseguiu três vitórias (Fortaleza, Avaí e Ceará), dois empates (Palmeiras e Internacional) e saiu derrotado em três oportunidades (Botafogo, Atlético-MG e Fluminense).

Em seu último ato no comando do Corinthians, o interino fez questão de agradecer diretoria, comissão técnica e jogadores. O treinador, que agora assume o Timãozinho que disputará a Copa São Paulo de Futebol Júnior no próximo mês de janeiro, classificou a experiência no dia a dia do CT Joaquim Grava como algo extraordinário.

- É algo extraordinário. Quero agradecer as pessoas da base. Cheguei aqui e consegui fazer com que as coisas funcionassem. Os jogadores são fantásticos, o grupo é espetacular. Parece que estou aqui tem dois anos. Agradeço aos jogadores pelo carinho, pela recepção e pelo aprendizado que tive com todos - finalizou o comandante.

Diferença do primeiro para o segundo tempo

Entramos desconcentrados, um pouco relaxados. Isso nos causou os dois gols do Fluminense. É uma mudança de comportamento e de postura, principalmente tática. A torcida é um caso à parte sempre. É algo fantástico, extraordinário sempre. Se você brigar, eles vão cantar porque sabem que você honrou a camisa dentro do campo. No segundo tempo nós lutamos, honramos a camisa do Corinthians e o torcedor viu entrega.

Expectativa

Expectativa é comigo, não é? Vou para a Copinha e quero fazer uma grande campanha com o Corinthians.

Tiago Nunes

Não conversei com ele. É um outro trabalho. Vai ter respaldo dos jogadores e da diretoria.

Temporada 2019

Posso dizer sobre quando eu cheguei. Não estava no contexto antes disso. Posso avaliar esses oito jogos. Não dá para avaliar agora, mas pelo o grupo, o que eles fizeram foi fantástico. Posso fazer essa avaliação desde quando cheguei. Peguei um grupo que precisava de carinho e atenção. O Tiago vai ajudar o Corinthians na próxima temporada.

Lucas Piton

O Lucas entrou muito bem. Ele estava na Copa RS, tive a oportunidade de trazê-lo. É dar confiança, ele e o Carlos são dois bons profissionais.

.

Análise pessoal do trabalho

Comentei com a comissão ontem sobre isso que você fica com receio. Quando cheguei aqui vou acreditar nisso e vou até o final. Tem jogadores com capacidade para fazer. Fico muito feliz porque você vê que tem um caminho que dá para seguir. O que eu levo é que jogar para frente é o melhor caminho para um clube do tamanho do Corinthians.

Sonho de voltar?

A grande questão agora é ficar com os pés no chão. Tenho um trabalho para fazer agora. Se vier a oportunidade novamente, é claro que vou aceitar. São situações que se vierem a acontecer.

Ainda sobre Tiago Nunes

O Tiago vinha fazendo um bom trabalho no Athletico. Ele vai encontrar uma situação um pouco mais parecida com o que ele já vinha fazendo lá. Acho que isso pode facilitar o trabalho dele.

Futebol