PUBLICIDADE
Topo

Sánchez analisa Santos na Libertadores: 'Falta experiência'

06/12/2019 10h19

Depois de uma temporada fora, o Santos retorna à Libertadores, em 2020. Perto de atuar no torneio continental pela segunda vez com a camisa do Peixe, o meia Carlos Sánchez acredita que falta 'experiência' e 'maldade' ao elenco santista.

Vale lembrar que o uruguaio foi marcado por ter se envolvido na eliminação do Santos contra o Independiente-ARG no ano passado. Segundo o CONMEBOL, Sánchez tinha de cumprir ainda um jogo de suspensão por ter sido expulso na Sul-Americana de 2016.

- Se falta experiência. Jogamos com a mesma vontade ganhando ou não, às vezes falta maldade e experiência para conseguir os resultados. Encontrar gol não é fácil, aí cometemos erros. Me vem na cabeça o jogo contra o Fortaleza na Vila Belmiro, 3 a 0 e depois 3 a 3. Isso mostra que faltou experiência em concluir jogos às vezes ganhos - afirmou Sánchez, em entrevista coletiva, nesta sexta-feira, no CT Rei Pelé.

TABELA

>Veja a classificação e o simulador do Brasileiro clicando aqui

Sánchez também creditou sua fase artilheira na temporada ao elenco santista. Em 56 jogos, o uruguaio marcou 17 gols e deu 10 assistências.

Além disso, o camisa 7 se tornou o segundo maior artilheiro da história do Santos, com 21 gols. Ele está a seis gols do colombiano Copete.

- 2019 muito bom. Momento grande na minha carreira, apesar da idade. Me entreguei ao máximo. É o que o grupo construiu. Grupo se entregou, andou bem e pude ressaltar meu futebol. 2019 bom, ajudando o time, em grandes jogos pude ir bem e em outros nem tanto, mas nunca baixei a guarda, ajudei. Me senti muito cômodo, com muito carinho dentro do CT e na Vila. Fora... Agradeço pelo carinho, isso me blindou ao máximo e a torcida reconheceu meu trabalho - garantiu o camisa 7.

O Santos volta aos trabalhos na manhã desta sexta-feira, no CT Rei Pelé. O Peixe enfrenta o Flamengo, neste domingo, às 16h, na Vila Belmiro, pela última rodada do Brasileiro.

Futebol